Cidades

Prefeitura de Tuneiras inicia construção de mais uma escola e posto de saúde em Vila Rural

Estabelecimento de ensino terá 12 salas e capacidade para atender mais de 400 alunos
O prefeito Boia observa operário trabalhando nas fundações das futuras instalações da Escola Maria José da Silva.

A Prefeitura de Tuneiras do Oeste deu início esse mês à construção da Escola Municipal Professora Maria José da Silva. A obra, que ainda está na fase de fundações, fica na região central da cidade, e em um terreno com mais de seis mil metros quadrados. Depois de pronto, o estabelecimento terá capacidade para atender mais de 400 alunos da rede pública municipal de ensino.

A obra é uma parceria entre o governo federal e prefeitura. No total, serão investidos R$ 3,4 milhões entre o convênio e contrapartida local. A previsão da Secretaria Municipal de Educação é que a obra seja concluída em abril de 2020,

O prefeito de Tuneiras do Oeste, Taketoshi Sakurada, o Bóia (PR), revela que a construção da escola é uma das principais obras do seu mandato. O político explica que depois de pronta, a escola vai receber os alunos que hoje estão ocupando uma estrutura alugada pela prefeitura para abrigar estudantes, professores e servidores.

A Escola Maria José da Silva, uma homenagem à professora que trabalhou toda a sua vida profissional em Tuneiras do Oeste, terá 12 salas de aula, pátio, biblioteca, refeitório, área administrativa, sanitários, vestiários e quadra poliesportiva coberta. Depois de pronta, será a maior escola da cidade, e uma das mais modernas e completas da região.

POSTO DE SAÚDE

Outra importante obra da administração do prefeito Taketoshi Sakurada é a construção da unidade básica de saúde da Vila Rural Gralha Azul, às margens da rodovia PR-479.

A Unidade de Apoio à Saúde da Família tem 86 metros quadrados de área construída e vai custar R$ 170 mil através de um convênio celebrado entre a Secretaria de Saúde do Paraná e a Prefeitura de Tuneiras do Oeste.

Na Vila Rural vivem 55 famílias que moram em unidades habitacionais com área de cinco mil metros quadrados. A maioria dos moradores da comunidade ainda vivem da agricultura familiar. Segundo o prefeito Bóia, os moradores precisam se deslocar até a cidade, distante cerca de sete quilômetros para poder fazer agendamento de consultas e exames que passarão a ser feitos diretamente na nova unidade.

A previsão da Secretaria Municipal de Saúde é que a obras fiquem prontas até o fim deste ano.