Cidades

Prefeitura de Tuneiras do Oeste inicia recuperação de estradas rurais

Prefeito Taketoshi Sakurada quer concluir readequação de vias críticas até o fim do ano
["O prefeito B\u00f3ia verificou ontem a conclus\u00e3o de mais um trecho de estrada rural recuperada em Tuneiras do Oeste"] (Foto: MARCO MARTINS / TRIBUNA)

O prefeito de Tuneiras do Oeste, Taketoshi Sakurada, o Bóia (PR) está recuperando boa parte dos mais de 700 quilômetros de estradas rurais que cortam o município. Desde o ano passado, a Secretaria de Obras, Viação e Serviços Públicos tem priorizado o atendimento aos moradores da zona rural e recuperado estradas que estavam há vários anos sem manutenção.

Bóia explica que como o município tem quase 700 quilômetros quadrados de extensão, o seu território é recortado por estradas rurais que deveriam permitir o livre escoamento da safra agrícola, o transporte escolar dos alunos que vivem no campo e estudam na cidade e o transporte de máquinas e implementos. Porém, boa parte destas vias, explica o prefeito, estavam em péssimas condições de trafegabilidade.

“Desde que assumi o mandado ainda no ano passado, tracei uma meta com meus secretários e assessores para poder atender as comunidades mais isoladas e com maior dificuldade de tráfego. A partir daí, começamos a recuperar as estradas e estamos conseguindo atender as necessidades dos produtores rurais de Tuneiras do Oeste”, detalha o prefeito.

Conforme Bóia, já foram recuperadas as estradas da Venda São Paulo, Pé de Galinha, Estrada dos Mineiros, Glória 2, Ouro Verde, Estrada dos Guimarães e a Estrada Velha do Marabá. Até agora já foram recuperados mais de 40 quilômetros de via e a previsão da prefeitura é poder chegar até o fim do ano com mais de 100 quilômetros de estradas recuperadas.

O prefeito explica que todo esse esforço só está sendo possível porque a prefeitura conseguiu montar uma patrulha rural capaz de atender a demanda por estradas em condições de tráfego. Atualmente a prefeitura conta hoje com duas escavadeiras novas, duas niveladoras, outras duas pá-carregadeiras e cinco caminhões.

O planejamento do trabalho nas estradas é em regime de urgência, e as máquinas só se deslocam para outros bairros depois que o serviço atual é concluído, desde o alargamento do leito das estradas até a construção das caixas de contenção de água, que impedem o comprometimento das vias mesmo quando há grande volume de água.