Cidades

Pombos obrigam Igreja a cancelar procissão

Via-sacra foi cancelada por conta da superpopulação de pombos na Praça João 23
Mais de 12 mil pessoas frequentam o Santuário e estão expostas aos riscos que as fezes dos pombos podem trazer. (Foto: Jaqueline Andriolli / Tribuna de Cianorte)

A via-sacra, tradicional procissão católica realizada na Sexta-Feira Santa, foi cancelada este ano por conta da superpopulação de pombos presentes na Praça João 23, onde fica o Santuário Eucarístico Diocesano de Cianorte. Os pombos utilizam as árvores ao redor da igreja como moradia o que resultou em muita sujeira no local.

De acordo com o padre da paróquia, Sérgio Carris, mais de 12 mil pessoas são afetadas pela sujeira presente no local. “A situação está muito triste, tudo está sendo corroído pela sujeira. O cheiro é insuportável, principalmente nos dias de chuva”, afirma o padre.

A paróquia já tentou várias formas de espantar os pombos do local, para que eles não usem mais a praça como abrigo. “Nós já falamos com biólogos, pesquisamos na internet, deixamos caixas de som na praça, águias eletrônicas e nada deu certo. Esperamos que o município tome alguma atitude quanto a isso”, diz Carris.

A Prefeitura de Cianorte afirma que, a Secretaria do Meio Ambiente vai instalar um odorizador no local, mas enquanto isso não acontece à exposição da população continua.

“Crianças e famílias frequentam o parque ao lado da praça. Tem mercado em frente ao santuário, clínicas e pizzaria, as pessoas pisam nessa sujeira e levam para dentro dos estabelecimentos. O problema vai se alastrando, com a sujeira e o risco de doenças”, explica o padre Sérgio.

DOENÇAS

Os pombos são aves que vivem com facilidade nas cidades. Eles moram em edificações, telhados, forros, caixas de ar condicionado, torres de igrejas e marquises. Sua população cresce muito rápido e pode causar graves problemas de saúde.

A principal doença causada por pombos é a histoplasmose, que é provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ao homem ocorre pela inalação dos esporos no ambiente das fezes. Mas eles também podem transmitir salmonelose, criptococose, ornitose e meningite.