Polícia

Polícia registra três estupros em menos de 24 horas em Cianorte

Em todos os casos, o agressor conhecia a vítima e se aproveitou do descuido da família
(Foto: Laura Benvenuti/Thinkstock)

A Polícia Militar registrou entre quarta-feira, 16, e quinta-feira, 17, três casos de estupro envolvendo crianças e adolescentes. Apesar de não terem ligação, os casos guardam semelhanças porque duas das vítimas possuem deficiência cognitiva. Em um dos casos, a madrasta de uma das vítimas, também teria sofrido tentativa de abuso, mas ela se defendeu entrando em luta corporal com o agressor, que terminou com o braço quebrado e várias lesões.

A mulher, que não teve sua identidade revelada, chamou a policia que conduziu o acusado até a delegacia. Aos policiais, ela explicou que o homem de 51 anos, que também teve sua identidade preservada, realizava o frete de sua mudança quando estuprou sua enteada e uma amiga.

Os dois estupros aconteceram na tarde de quarta feira, 16, na rua Opala, jardim Santa Monica 2. A mãe declarou aos policiais que a primeira agressão ocorreu com a sua enteada de 9 anos. O homem teria passado a mão nos seios da criança. Logo após, o motorista do caminhão também acariciou a mesma parte do corpo de uma adolescente de 15 anos, que tem deficiência cognitiva.

Após contarem o ocorrido, a mãe preparou um dos cômodos da casa com um celular. A intenção era gravar imagens do agressor abusando novamente das duas meninas. Entretanto o motorista do caminhão, não foi até o local preparado. O homem se dirigiu até outro cômodo da casa onde estava a madrasta de uma das vítimas. Lá, o motorista teria a assediado verbalmente.

A madrasta que pratica artes marciais há vários anos, ao perceber a aproximação do agressor, reagiu com um soco no rosto do motorista. Ela gritou por socorro, sendo atendida pelo seu marido e também um amigo do casal que estavam na casa. Houve luta corporal e o motorista acabou levando a pior, tendo um braço quebrado e várias lesões e escoriações pelo corpo.

A soldado Jéssica Marquete, do setor de Comunicação da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar, diz que trabalha há seis anos como policial e nunca tinha visto um crime como este. A soldado alerta para que as pessoas prestem mais a atenção em quem é chamado para realizar determinados serviços em casa.

O motorista acusado de estupro foi encaminhado ao Hospital Santa Casa, para receber cuidados médicos. Após ser atendido, ele foi levado à 21ª Subdivisão Policial (SDP), em Cianorte, onde foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Segundo o delegado-adjunto Carlos Gabriel Stecca por mais que não tenha ocorrido a consumação do ato carnal, as ações libidinosas, como agarrar e passar a mão nas vítimas, já configuram o estupro.

Em depoimento, o motorista negou todas acusações. O delegado também revelou que o criminoso continua preso. Se condenado, o homem pode pegar de 8 a 15 anos de prisão em regime fechado.

OUTRO CASO

O segundo caso foi registrado na manhã desta quinta-feira, 17, e aconteceu um dia anterior. De acordo com a polícia, a mãe de uma jovem de 15 anos procurou a Polícia Militar para denunciar que ela teria sido assediada por um homem de 25 anos. Segundo informações da PM, a menina, que também possui deficiência cognitiva, teria ficado com medo e não revelou o ocorrido para sua mãe.

Como o homem, que teve a identidade preservada, era conhecido da família, a mãe da garota saiu à procura e ao encontrar o sujeito teria chamado a policia. O homem foi preso, enquanto a jovem, acompanhada de sua mãe e de membros do Conselho Tutelar deslocaram-se até o Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão para a realização dos exames necessários.