Estado

Paraná envia helicóptero e mais bombeiros para auxiliar buscas em Brumadinho

(Foto: AEN)

O Governo do Paraná enviou uma equipe aérea para Brumadinho (MG) no domingo (3). O helicóptero vai auxiliar nas buscas pelas vítimas do rompimento da barragem do Córrego do Feijão. São cinco integrantes do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) que se somam aos esforços de busca pelos desaparecidos na cidade mineira.

Operando desde o início da última semana, uma equipe do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) resgatou 10 mortos da lama que cobriu áreas de Brumadinho após o desastre da barragem. Agora, o trabalho será intensificado com apoio de uma aeronave, reforçando a atuação do conjunto de militares de todo o Brasil que atuam na cidade.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Samuel Prestes, o contato com os bombeiros de Minas Gerais é diário para verificar as necessidades. Segundo ele, a orientação do governo estadual é oferecer o suporte necessário para auxiliar nas operações.

Além da aeronave, uma nova equipe do Gost segue para Minais Gerais. 

"A troca das equipes é uma orientação devido ao desgaste físico e emocional dos bombeiros. Nossos três homens já resgataram 10 vítimas e voltam ao Paraná na terça-feira (5), dia em que outras duas equipes nossas assumem o serviço em Brumadinho. Também houve um pedido para o envio de uma aeronave para fazer a substituição de outras que já estão entrando na fase de manutenção afim de não parar os trabalhos de buscas, por isso estamos enviando esta", disse.

Missão

Segundo prestes, a missão de apoio dos profissionais paranaenses inclui transporte de tropa e de equipamentos, bem como as buscas por vítimas. “Nossa aeronave terá 100 horas de voo para atuar em campo", informa o comandante do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), tenente-coronel Roberto Sampaio.

Na aeronave seguiram quatro profissionais. A tripulação é composta por um piloto comandante, o copiloto, um tripulante e um mecânico para cuidar da manutenção da aeronave.

"É um sentimento de gratidão poder ajudar as demais pessoas que lá estão há dias trabalhando, e poder ser útil. Estamos indo para somar. É um cenário de tristeza que encontraremos, mas saber que seremos úteis é importante", explicou o capitão Marcio Valim de Souza, comandante da aeronave.

A decolagem da equipe foi no Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, com parada em Sorocaba (SP) para abastecimento. A rota incluiu outra parada em Varginha, já em solo mineiro e, por fim, no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, onde o comando da tripulação receberá as instruções do Corpo de Bombeiros de Minas que determinará as missões das equipes.

Por terra

Nesta segunda-feira (4), o Corpo de Bombeiros Paranaense envia mais duas equipes por terra: duas viaturas Auto Busca e Salvamento (ABS), tipo pick-up, tração 4x4 (ideal para o tipo de terreno que vão enfrentar), com três bombeiros cada uma, todos do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) e especializados em buscas e socorro tático. Estas equipes substituirão a equipe precursora que já está em Brumadinho e retornará.