Economia

Paraná é o quarto que mais gera emprego na área de TI no Brasil

(Foto: Ilustração/Pixabay)

Em crescimento exponencial no país, a área de Tecnologia da Informação (TI) tem sofrido com a falta de profissionais qualificados para ocupar as vagas existentes em centenas de empresas paranaenses. O Estado – quarto no ranking de geração de emprego na área dentro do Brasil – ocupa o segundo lugar nacional em produção e registro de inovações tecnológicas.

O levantamento faz parte do projeto Insights Reports: Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2019, realizado pela Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), em parceira com o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Geração de empregos

O estudo apontou que o Paraná criou 249 empregos no ramo somente em fevereiro, com um crescimento de 40% em comparação ao mesmo período de 2018. A maior taxa admissional aconteceu em Cascavel, com um aumento de 97%, seguido de Pato Branco (53%), Londrina (53%) e São José dos Pinhais (46%).

Além disso, o levantamento verificou que, entre março de 2018 e fevereiro de 2019, houve um aumento de 10% no estoque de emprego, que representa a quantidade de vínculos empregatícios realizados durante o período. O aumento no número de vagas ofertadas, porém, revelou um grande problema em todo o país: a falta de profissionais qualificados para ocupar os cargos disponíveis dentro das empresas.

O Paraná, dentro do levantamento nacional, apareceu em segundo lugar na formação de profissionais, sendo que destes, aproximadamente 75% são tecnólogos. O número, apesar de relevante, ainda não é capaz de sustentar o ecossistema da área da TI, que depende de diversos fatores, como empresas inovadoras, pessoas qualificadas e investimento.

Paraná em destaque no ranking nacional

O levantamento também analisou questões relacionadas às patentes com software embarcado, com o intuito de identificar elementos como os principais depositantes e área de atividade de depósitos. Foi verificado o período entre 2011 e 2015 e, neste último ano, o Paraná apareceu no segundo lugar do ranking nacional com a maior quantidade de depósitos, apresentando 15% do total do Brasil. Desta forma, o Estado ficou atrás apenas de São Paulo, que apresentou 38%.

As áreas tecnológicas em que mais aconteceram pedidos de patente foram: processamento elétrico de dados, seguida por redes de comunicação sem fio e, em terceiro lugar, a área de transmissão de informação digital. Porém, os setores que apresentaram o maior crescimento na quantidade de depósitos estão ligados a aplicações em veículos, como o setor de sistemas de controle de tráfego e o de fabricação de dispositivos veiculares B60W.

Desafios

Para os empresários e especialistas do ramo, o maior desafio para estimular o crescimento da área de TI – que conta com uma média de 10% ao ano – é atrair investimento e ter um RH qualificado. Além disso, a previsão é de que o aumento de profissionais autônomos seja de 54%. (Louise Fiala - Massa News)