Cidades

O adeus a Kiko Picinatto, ex-colunista da Tribuna

Empresário morreu em casa ao lado do filho no sábado em Cruzeiro do Oeste
Kiko Picinatto morreu no sábado, em Cruzeiro do Oeste (Foto: ARQUIVO PESSOAL )

O empresário, cronista e humorista Toedorico Picinatto, o Kiko Picinatto, faleceu no sábado, 30. O dono do Barraco da Costela, em Cruzeiro do Oeste, um dos mais tradicionais restaurantes da região, vinha enfrentado há algum tempo problemas de saúde que se agravaram com uma crise de pancreatite. Ele morreu em casa ao lado do seu único filho.

Figura muito popular na região, Kiko tinha 68 anos. Chegou em Cruzeiro do Oeste ainda muito jovem na década de 1960 junto com seus pais e mais dois irmãos, vindo de Capinzal (SC). Na cidade a família de Kiko fundou o Barraco da Costela, frequentado inclusive por artistas renomados que conheciam Pecinatto dá época em que morava em São Paulo. Nos registros da churrascaria estão os cantores Sérgio Reis, Moacir Franco e a dupla sertaneja Teodoro e Sampaio.

Kiko ganhou o mundo bem cedo e, em São Paulo, chegou a trabalhar com vários artistas de renome nacional, atuando como humorista no rádio, no teatro, e na TV. Após anos fora, decidiu voltar para assumir o negócio da família.

Em 2008 começou a assinar uma coluna no jornal Tribuna de Cianorte que tinha o nome de “Kronica do Kiko”, onde publicava textos bem-humorados em formato de crônica. Durante vários sua vida sempre propagou o bem, fazendo filantropia e caridade e dedicando especial atenção às crianças que passavam pela sua churrascaria.

Dia 30, em Cruzeiro do Oeste. Era separado e deixa um filho.