Polícia

Novo comandante da PM quer Rotam para atuar no patrulhamento rural

Policiamento ostensivo será uma prioridade para diminuir índice de crimes contra o patrimônio em Cianorte
Novo comandante destaca a importância da população nas denúncias de crimes. (Foto: Jaqueline Andriolli / TRIBUNA)

O major Elisvaldo Balbino dos Santos assumiu o Comando da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) na última segunda-feira (11). Em entrevista exclusiva à TRIBUNA DE CIANORTE, o novo comandante relatou os novos projetos de trabalho e, entre eles, estão um novo patrulhamento rural feito por uma equipe da Rondas Tático Móvel (Rotam) e o foco na diminuição de crimes contra o patrimônio. A Rotam é uma força policial qualificada para dar atendimento a ocorrências de maior potencial de risco.

De acordo com dados do próprio comando da 5º CIPM, somente em 2018, a PM prendeu 158 pessoas suspeitas ou por envolvimento com furto ou roubo em Cianorte.

O comandante, que cumpria função no 25º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Umuarama, antes de se transferir para Cianorte, pretende trazer dois policiais de sua confiança para atuar na CIPM. O primeiro é o tenente Pedro Henrique da Cruz Hahn e a auxiliar de comunicação, soldado Ingrid Nayara Rodrigues Ferreira. “O tenente vai ser o responsável pelo policiamento de rádio patrulha de Cianorte. Ele é um dos grandes responsáveis pela diminuição do índice de criminalidade em Umuarama”, afirma o novo comandante.

Além disso, o tenente Pedro Hahn será o novo subcomandante e deve assumir a nova função na 5ª CIPM na próxima quinta-feira, 22. O novo subcomandante atuava na Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) do 25°BPM e substitui o capitão Cláudio Roberto Longo da Silva, que foi transferido para o 7° Batalhão de Cruzeiro de Oeste na segunda-feira (11).

Major Balbino também afirmou que todos os policiais da equipe serão mantidos e, segundo ele, o trabalho agora é fazer a adequação da equipe para o trabalho preventivo. “Vamos fazer um trabalho preventivo nas residências com o patrulhamento. A participação da população nas denúncias é essencial. A polícia precisa incomodar o crime”, avalia o comandante.

Outra ação que o oficial pretende fortalecer são as operações conhecidas como arrastão e as blitze, que terão o objetivo principal de retirar as armas ilegais de circulação. “Vamos sair semanalmente, patrulhar bairros, as entradas e saídas de Cianorte e cidades vizinhas”, detalha.

Segundo balanço divulgado pela 5ª CIPM, em 2018 foram apreendidas pela corporação 43 armas de fogo, entre revolveres, pistolas e espingardas.