Cidades

Multas caem 34% durante o segundo mês de fiscalização nos semáforos

De 15 de agosto a 15 de setembro, Diretran registrou 1.391 infrações; período anterior teve 2.126 multas
No segundo mês de funcionamento, fiscalização registrou queda de 34% nas multas (Foto: Martins Neto / Tribuna de Cianorte)

Um levantamento encomendado pela reportagem da TRIBUNA DE CIANORTE junto a Diretoria de Trânsito de Cianorte apontou que, durante o segundo mês de funcionamento do Sistema de Fiscalização Eletrônica de Veículos, foram emitidas 1.391 multas por infrações cometidas nos 10 cruzamentos monitorados por radares semafóricos. Os dados são referentes ao período de 15 de agosto a 15 de setembro. O balanço indica uma queda de 34,6% no número de infrações em relação ao período anterior, quando foram registradas 2.126.

Segundo o levantamento, 93% das infrações foram por avanço de sinal vermelho. Outros 7% dos motoristas foram multados por pararem sobre a faixa de pedestres. A Diretran não divulgou o os valores que foram arrecadados com as autuações. Entretanto, se for levado em conta apenas as multas por avanço de sinal que, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), custa R$ 293,47 ao bolso do infrator, o valor arrecadado ultrapassa R$ 370 mil.

De acordo a diretoria de Trânsito do município, Jennifer Cadan, a queda significativa no número de multas já era esperada, visto que o resultado o foi o mesmo em outras cidades da região que utilizam este sistema, como Sarandi, Paranavaí, Maringá e Umuarama.

“Essa queda já era esperada e aconteceu em todos os municípios. Sempre que há fiscalização, os motoristas tendem a respeitar as leis de trânsito”, afirmou a diretora.

Nos dois primeiros meses de funcionamento dos radares semafóricos (15 de julho a 15 de setembro), foram emitidas 3.491 multas. O avanço de sinal é a infração mais cometida pelos motoristas e representa 92% do total.

VALORES DAS MULTAS

Os valores das multas são tabelados e seguem as regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Avançar o sinal vermelho é uma infração gravíssima, com penalidade de multa no valor de R$ 293,47 e aplicação de sete pontos na habilitação do condutor. Já o motorista que parar veículo na faixa de pedestres estará cometendo uma infração média, com multa no valor de R$ 130,16 e aplicação de quatro pontos na CNH.

Vale lembrar que, conforme informado anteriormente pela Diretran, os recursos arrecadados através do Sistema de Fiscalização Eletrônica de Veículos serão revertidos em melhorias para o setor.