Estado

Mortes por afogamentos sobem 31% no Paraná; só no feriadão foram quatro

(Foto: PMPR)

O feriado prolongado da Proclamação da República teve pelo menos quatro casos de morte por afogamento no Litoral do Estado. Mas o ano vem registrando mais casos fatais que 2018. No ano passado, de janeiro até o dia 17 de novembro, foram 96 ocorrências em todo o Paraná. No mesmo período deste ano já foram 126, ou 31,2% mais ocorrências.

No caso do Litoral, os bombeiros alertam que os banhistas que morreram estavam em áreas sem proteção de salva-vidas. Os bombeiros insistem para que os banhistas no Litoral se atentem às bandeiras que sinalizam a área segura — a bandeira vermelha e amarela sobrepostas.

O Corpo de Bombeiros explica que na maioria dos casos, a imprudência dos banhistas é o fator principal dos acidentes. Uma ferramenta gratuita que pode ajudar o banhista a encontrar o local mais seguro para acessar o mar é o aplicativo Bombeiros Paraná, disponível tanto para Android quanto para IOS. O usuário pode verificar onde há um posto de guarda-vidas mais próximo, além de orientações, receber alertas de meteorológicos e até solicitar atendimento de emergência direto pelo aplicativo. 

ORIENTAÇÕES
Antes de entrar na água, a pessoa deve evitar o consumo de bebida alcoólica e de alimentos pesados, pois pode comprometer a coordenação motora e facilitar o afogamento. Outra dica essencial é nadar somente entre as bandeiras vermelha sobre amarela (duas cores na mesma bandeira), dispostas em pares ao longo da praia. Ali sempre haverá um Posto de Atendimento de guarda-vidas, e é o local mais seguro para entrar no mar. Também é importante que os banhistas acessem o mar somente quando houver a presença do guarda-vidas.