Política

Moro condena Lula a nove anos e seis meses de prisão no caso triplex

Mesmo condenado, Lula ainda pode concorrer nas próximas eleições
Condenação não impede Lula de ser candidato nas próximas eleições (Foto: Arquivo Agência Brasil)

O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, condenou nesta quarta-feira (12) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A sentença, divulgada nesta quarta (12), prevê que Lula poderá recorrer da decisão em liberdade.

Na decisão, Moro afirma que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente.

CANDIDATURA

Mesmo condenado pelo juiz federal Sérgio Moro, o ex-presidente Lula ainda poderia se candidatar normalmente nas eleições de 2018. Isso porque a Lei da Ficha Limpa exige que a condenação seja em segunda instância.

A partir de agora, a defesa do ex-presidente deverá recorrer ao TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) para tentar reverter a decisão. Se nessa corte, os desembargadores entenderem que deve ser mantida a condenação, aí sim, existe o risco de o petista ficar inelegível.

Também no TRF-4, existirá a possibilidade de prisão, algo que não ocorreu nesta condenação.

Não há prazo para o julgamento do recurso. A data final para o registro das candidaturas em 2018 será 15 de agosto. Em média, o tribunal demora um ano e três meses para julgar. (Com Agência Brasil e R7)