Saúde

Ministério da Saúde confirma suspeita de ebola em Cascavel

O Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) informam que a Unidade de Pronto Atendimento no bairro Brasília, em Cascavel (218 km de Cianorte), recebeu ontem (9), à tarde, um paciente classificado como suspeito de infecção por ebola.

Souleyamane Bah, de 47 anos, vindo da Guiné passou pelo Marrocos e Argentina, antes de chegar ao Brasil, no dia 19 de setembro. Ele relatou que na quarta e quinta-feira teve febre alta.

Conforme a Polícia Federal (PF), o guineense entrou no país por Santa Cataria. De acordo com a Coordenação Geral da Polícia e Imigração, ele era comerciante em Guiné e entrou com pedido de refúgio às autoridades brasileiras.

Até ontem à noite, segundo agentes do Ministério da Saúde que permanecem em Cascavel, Bah estava subfebril e não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas provacado pela infecção do vírus ebola.

Mas, ficou mantido em isolamento total, por estar no 21° primeiro dia com sintomas - limite máximo para o período de incubação da doenç - foi considerado caso suspeito, seguindo os protocolos internacionais para a patologia. Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África.

O ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus somente é transmitido quando surgem os sintomas.

MEDIDAS DE PRECAUÇÃO

O caso está sendo acompanhado pelas equipes de vigilância em saúde do Ministério da Saúde e do Paraná. Assim que comunicado, o Ministério enviou, imediatamente, equipes para Cascavel, por meio da FAB (Força Aérea Brasileira), onde coordenam, in loco, medidas de atendimento e identificação de possíveis contatos do paciente, para orientação, controle e cautela.

Bah foi transferido nesta madrugada, conforme protocolo de segurança do governo federal, para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro (RJ) -referência nacional para casos de ebola. A transferência foi feita por meio da aeronave da FAB.

Nesta sexta-feira (10), o ministro da Saúde, Arthur Chioro, que coordena a ação nacional, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, concederão entrevista coletiva sobre o caso, às 10h, no Ministério da Saúde. Na manhã desta sexta, uma equipe da Secretaria Estadual da Saúde também atenderá à imprensa em Cascavel. (Com informações Sesa e CGN)

Fanpage André Bueno

Paciente com suspeita de ebola foi isolado e transferido para Rio de Janeiro

 

Priscila Luparelli/RPC TV

Suspeita de ebola em imigrante do Guiné interditou UPA Brasília, em Cascavel, desde ontem (9)