Cidades

Merenda escolar direto do campo

Município adquire 70% do que é consumido nas escolas direto de pequenos produtores rurais
Produção da agricultura familiar abastece as sete escolas públicas de Rondon (Foto: ASSESSORIA RONDON)

Em Rondon, parte da produção agrícola familiar tem destino certo: os sete estabelecimentos de educação pública da cidade. Todas elas recebem gêneros alimentícios vindos direto do campo para a merenda escolar.

A iniciativa faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), ação do Governo Federal, que colabora com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalece a agricultura familiar. Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando os processos de agregação de valor à produção, sendo investidos 100% do valor repassado pela União na Compra Direta.

Segundo o prefeito Ailton Valloto são R$ 75 mil investidos através do Compra Direta que beneficia diversas crianças e adolescentes da rede municipal e estadual de ensino, favorecendo melhor qualidade de vida, melhor rendimento escolar, além de fortalecer a agricultura familiar do município.

São 18 famílias de pequenos produtores rurais que produzem em suas propriedades os mais diversos gêneros alimentícios (alface, almeirão, abobrinha, batata-doce, brócolis, abacate, goiaba, mexerica, beterraba, cebolinha, cenoura, couve-flor, laranja, milho verde, pepino, repolho, salsinha, tomate, banana-maçã, banana nanica, banana prata, inhame, vagem, agrião, chuchu, melancia, limão rosa, limão tahiti, acelga, abacaxi, poncã, morango, quiabo entre outras).

Com a ajuda da nutricionista Márcia Regina Betin Rosa, o cardápio escolar é adequado as reais necessidades nutricionais diárias, sempre optando por alimentos frescos e saudáveis, além de acompanhar os casos específicos de cada criança, após avaliação médica e nutricional.

O gerenciamento do programa é bastante complexo, porém os resultados são muito satisfatórios. Cada um dos envolvidos – sendo a União, o Estado, o Município, a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Assistência Social – desempenha um papel rigoroso no processo e, durante todo o mês, as escolas garantem aos alunos, alimentos de qualidade e ricos em nutrientes.

Além disso, o Programa Nacional de Alimentação Escolar, o PNAE, representa a maior e mais abrangente experiência em programas de alimentação e nutrição na América do Sul, com o objetivo de garantir, por dia, no mínimo uma refeição, oferecida no período em que o aluno se encontra na escola, que supra ao menos 15% dos requisitos nutricionais diários.

Segundo a nutricionista Márcia Rosa para a realidade de Rondon são proporcionados de 30% a 50% de alimentos ricos dos mais diversos nutrientes aos alunos, superando a margem mínima estabelecida pelo programa. Sendo assim, somado com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), as escolas da rede municipal e estadual de ensino garante mesa farta e saudável a todos os alunos.

“O Paraná, segundo dados do próprio Governo Estadual, é o único estado do Brasil que cumpre a meta de comprar 30% da alimentação escolar da agricultura familiar. Rondon ultrapassa esse percentual, adquirindo cerca de 70% da alimentação escolar, advinda da agricultura familiar no ano”, concluiu a nutricionista. (Com informações Assessoria de Comunicação de Rondon)