Cidades

Mapeamento de solos prevê aumento no repasse de ICMS aos municípios da região

Maior área de plantio pode render R$ 1,5 milhão a mais para municípios da Amenorte e da Amerios
["Segundo o estudo, o caf\u00e9 \u00e9 o principal produto agr\u00edcola das lavouras cianortenses","",""] (Foto: OCEPAR)

O mapeamento de uso e ocupação do solo feito pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG) nos 32 municípios que compõem as associações dos municípios do Médio Noroeste do Estado do Paraná (Amenorte) e a da Região do Entre Rios (Amerios) foi apresentado na quinta-feira (20), em Cianorte. O evento reuniu prefeitos, secretários de Agricultura e técnicos agrícolas da região, além de representantes da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab) e do Instituto.

O levantamento utilizou imagens de satélite para identificar as atividades rurais da safra de verão 2017/2018. Segundo o engenheiro agrônomo do ITCG, Anizio Menarim Filho, os dados representam informações mais exatas sobre as áreas de plantio de cada cultura. A área de mandioca detectada pelo mapeamento, por exemplo, apresentou diferença de 18,3 mil hectares em relação aos valores estimados pelo Departamento de Economia Rural (Deral) - que são baseados em informações disponibilizadas pelas cooperativas.

Pelo estudo, a área agricultável da região é de 1.109.535 hectares, sendo que 210.705 são de soja e 79.640 de mandioca. Com essas informações, o acréscimo da participação agrícola no Valor Bruto de Produção (VBP) de cada município pode render R$ 1,5 milhão a mais de ICMS repassado para a região, o que representa um aumento de 5%.

O diretor-presidente em exercício do ITCG, Benno Doetzer, e o diretor-presidente Amilcar Cavalcante Cabral, de férias na região, destacaram a importância das associações de municípios para o trabalho. “Os resultados do mapeamento podem representar uma mudança no perfil da agricultura da região e render mais aos prefeitos. Por isso, é importante que haja apoio para a continuidade dos estudos”, afirmou Doetzer.

A solenidade marcou o lançamento de uma revista com a compilação de dados dos municípios e informações históricas e econômicas da região. A pesquisa também será disponibilizada no site do ITCG. A publicação foi financiada pelas associações de municípios, pelo Governo do Estado e por uma empresa patrocinadora. A ideia é que as edições sejam produzidas ao final de cada safra e distribuídas aos órgãos técnicos da região.

O presidente da Amenorte e prefeito de São Manoel do Paraná, Agnaldo Trevisan, se comprometeu a investir nas próximas publicações e também pediu apoio aos prefeitos locais. O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, George Hiraiwa, que havia confirmado presença no evento, não pôde comparecer por problemas de logística provocados pela chuva.