Cotidiano

Lojistas esperam classificação para aumentar as vendas de souvenirs

Por enquanto, trajetória da seleção brasileira não alavancou o consumo de produtos personalizados
Classificação da seleção brasileira no jogo contra a Sérvia é aguardada por comerciantes e torcedores (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

O clima de Copa do Mundo está demorando mais do que o normal para contagiar os brasileiros nesta edição do Mundial. Decorações tímidas no comércio e vendas abaixo do esperado refletem a desconfiança da torcida com a seleção brasileira de futebol. O empate na estreia contra a Suíça não empolgou muito e a vitória sofrida na última partida, contra a Costa Rica não convenceu totalmente. Agora, a expectativa é de que a seleção vença a Sérvia, hoje (27), às 15 horas, e avance para as oitavas de final com confiança.

Rodrigo Vieira Lopes, que tem uma loja no Shopping de Importados e Nacionais, preparou o estoque com camisetas e bandeiras, mas esperava uma procura maior desde o início da Copa do Mundo. “Depois dos jogos as vendas continuaram na mesma. Agora, a seleção tem que passar para a próxima fase, daí esgotamos o estoque”, disse.

Nas lojas populares de roupas do centro da cidade, o movimento também continua estável. Lucimara Gonzaga, que trabalha no caixa da Planeta 10, observa que a procura foi maior antes do primeiro jogo, depois estacionou.

Já o gerente da Giga, Agnaldo Toniolo, registrou um aquecimento nas vendas depois da estreia da seleção brasileira na Copa da Rússia. “Os primeiros itens que acabaram foram as bandeirolas. Várias empresas compraram para decoração e os torcedores também se empolgaram. Cornetas, óculos e tintas de cabelo também foram muito procurados.”

Segundo ele, depois do segundo jogo, na última sexta-feira (22), as vendas subiram 30%. “Esperamos que a seleção jogue bem hoje e avance no Mundial para impulsionar de vez o consumo dos acessórios personalizados”, torce o gerente.

HORÁRIOS

Os órgãos públicos municipais e estaduais vão funcionar com horário de expediente alterado, das 8 às 13 horas, sem intervalo.

A farmácia do setor 04 (atrás do CSU) vai atender das 7h30 às 13 horas e das 17h30 às 19h30. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) segue sem alterações. Na Unidade de Coleta de Sangue, o atendimento também será alterado, com abertura às 7h30 e fechamento às 13 horas, sem intervalo para o almoço; os doadores podem chegar até as 12 horas.

Escolas municipais e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) vão manter o calendário de aulas. O transporte escolar também vai funcionar normalmente. Na rede estadual, cada escola define como serão as atividades.

As agências bancárias de Cianorte vão seguir o horário determinado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), das 9 às 13 horas.

No comércio, cada empresário pode definir as alterações. Os shoppings atacadistas vão atender normalmente e terão televisores para que funcionários e visitantes possam assistir às partidas, segundo a Associação das Indústrias de Confecção e Vestuário de Cianorte (Asconveste). Já nas fábricas, o funcionamento ficou a cargo de cada empregador.

SEGURANÇA

O subcomandante da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar de Cianorte (5ª CIPM), capitão Cláudio Roberto Longo, informou que o policiamento está sendo reforçado na cidade nos dias de jogos do Brasil na Copa. Segundo ele, conforme a seleção for avançando de fase a polícia vai aumentar o patrulhamento motorizado ostensivo, com maior número de policiais, principalmente no centro, onde as pessoas costumam sair para comemorar. (Com Assessoria PMC)