Polícia

Jovem que matou a ex-namorada é condenado a 22 anos de prisão

Pouco mais de um ano depois, Julio César Nogueira foi a júri-popular em Cianorte
Julgamento ocorreu pouco mais de um ano depois do crime (Foto: DIVULGAÇÃO)

Nesta quinta-feira (28), teve fim o caso de feminicídio de Marcieli Regina Colin, de 21 anos. A jovem foi morta a facadas em julho do ano passado pelo ex-namorado, durante as festividades do aniversário de Cianorte. O réu foi submetido a júri-popular e condenado a 22 anos de prisão.

Julio César Nogueira, de 21 anos, se entregou à polícia em agosto do ano passado e confessou ter assassinado a ex-namorada. O caso foi investigado pela Delegacia da Mulher de Cianorte e considerado homicídio qualificado como feminicídio – quando a vítima mulher possuía algum vínculo afetivo ou familiar com o assassino.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Gabrielle Amaral, assim que foi preso o réu demonstrou arrependimento e disse ter agido por impulso, sem a intenção de matar a ex-namorada. Na época do crime, ele queria reatar a relação com Marcieli, mas ela se negou.

RELEMBRE O CASO

De acordo com informações da Polícia Militar, a jovem Marcieli Regina Colin foi morta nas proximidades do Centro de Eventos Carlos Yoshito Mori, na madrugada do dia 31 de julho de 2016. Ela estava acompanhada de amigos quando o ex-namorado apareceu. O réu teria tentado ferir os amigos da moça e desferiu vários golpes de faca nela. O Corpo de Bombeiros esteve no endereço e socorreu a vítima, em estado grave, mas Marcieli morreu no hospital.

O autor do crime deixou o local em um Celta, posteriormente encontrado pela polícia abandonado em um distrito de Araruna. Os dois residiam em Terra Boa. Marcieli tinha 21 anos e um filho.