Saúde

Hoje é Dia D de combate à dengue

Em Cianorte, ação incentiva moradores a postarem um vídeo nas redes sociais limpando suas casas
Objetivo é fazer uma corrente de eliminação de focos do mosquito (Foto: DIVULGAÇÃO SESA)

Para encerrar a Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti, municípios de todo o país promovem hoje (30) o Dia D de combate à dengue. Em Cianorte, a Secretaria de Saúde está convidando a população a fazer um vídeo eliminando os criadouros do mosquito Aedes aegypti e postar nas redes sociais com a hashtag #DiaDCianorte.

Para a supervisora do Programa de Combate às Endemias, Vera Fusisawa, o objetivo é formar uma corrente para que todos façam a sua parte e eliminem os criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. “O verão é a estação mais preocupante para a proliferação do mosquito, porque ele encontra o ambiente ideal para reprodução com a chuva e o calor. Por isso, precisamos dobrar os cuidados e não deixar acumular água parada”, afirmou.

Durante a semana, a Secretaria de Saúde promoveu, juntamente com as pastas de Educação e Meio Ambiente, ações de conscientização voltadas a crianças. Algumas escolas receberam uma peça teatral preparada pelos agentes de endemias sobre a importância da limpeza dos quintais para evitar doenças.

 

PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO

O quarto Levantamento do Índice Rápido Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde no início do mês, apontou risco médio de infestação do mosquito em Cianorte. A pesquisa foi realizada em 1.541 imóveis, onde foram encontrados 17 focos, o que resulta em um índice de 1,1%, um pouco acima do preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 1%.

FEBRE AMARELA

A Secretaria de Estado da Saúde lançou um alerta à população sobre a necessidade de tomar a vacina contra a febre amarela por conta do período de maior incidência da doença, entre dezembro e maio, e das viagens de fim de ano. Além do calor, a intensificação das chuvas e a aglomeração de pessoas em locais próximos a matas, cachoeiras e parques favorecem a transmissão do vírus e a reprodução dos mosquitos.

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por vírus, que se manifesta por febre, dor no corpo e fraqueza, e com alto risco de morte em suas formas graves. A doença não é contagiosa e não há transmissão direta de pessoa a pessoa, apenas pela picada de mosquitos infectados com o vírus, como o Aedes aegypti.

As doses da vacina já estão disponíveis nas unidades de saúde de todos os municípios do Paraná. O público abrange pessoas que tem entre 9 meses e 59 anos de idade.

No Paraná, entre julho/2017 a junho/2018, foram notificados 157 casos suspeitos de febre amarela. De todas as notificações, 137 foram descartados e 16 permanecem em investigação. Foram confirmados dois casos, ambos importados da região de São Paulo. (Com Agência Estadual)