Cotidiano

Governo alerta para tráfico de pessoas durante o Carnaval

(Foto: Divulgação)

A Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos reforça a necessidade de cuidados para prevenir o crime de tráfico humano durante o carnaval. “Esse tipo de crime é propiciado por propostas fáceis e enganosas de trabalho e fica mais comum durante o Carnaval, época em que existe uma maior circulação de pessoas. É preciso que a população fique atenta, pois o tráfico humano está por toda parte, mais perto do que pensamos”, explica Artagão Júnior, Secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos. 

O número de vítimas em todo o mundo chega a 2,5 milhões por ano e movimenta US$ 32 bilhões. Desse valor, 86% provêm da exploração sexual de mulheres e meninas, e 58% das aliciadoras são do sexo feminino, segundo informações da Organização das Nações Unidas (ONU). 

 

CRIANÇAS

Outra situação que facilita o tráfico humano durante o Carnaval é que, para muitas famílias que trabalham na informalidade, essa época é uma oportunidade para reforçar a renda. É comum a presença de crianças e adolescentes nesses locais de trabalho temporário. Silvia Cristina Xavier, coordenadora do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Paraná faz um alerta: “Não podemos deixar que a falta de oportunidade e o fato de não ter onde deixar os filhos façam com que as famílias coloquem os menores nesta situação de vulnerabilidade. É dever do poder público orientar e fiscalizar e, para isso, contamos com a colaboração da população”, complementa. 

As vítimas de tráfico humano são submetidas à prostituição, trabalho forçado, mendicância e até retirada de órgãos ou adoção ilegal. 

 

DENUNCIE

Em caso de suspeita, a denúncia pode ser feita de forma anônima pelos telefones 100, 181 e 180. Qualquer fato estranho e que chame a atenção, como uma proposta de emprego fácil no exterior para ganhar muito dinheiro ou trabalho temporário com alta remuneração, podem ser denunciados às polícias Civil, Militar e Rodoviária, que estão capacitadas para encaminhar o caso. 

No Paraná, o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, tem como principal função a prevenção, articulação e planejamento das ações para o enfrentamento ao tráfico de pessoas na esfera Estadual. Para saber mais sobre as ações do Núcleo acesse: www.dedihc.pr.gov.br