Estado

Ratinho Jr anuncia obras em 368 quilômetros de estradas da região

Programa de Revitalização das Estradas vai recuperar trechos das PRs-323 e 082, além de outras rodovias
["\u00c9 o maior conjunto de obras feito com recursos pr\u00f3prios do Estado. "] (Foto: AEN)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (7), no Palácio Iguaçu, o programa de Revitalização de Estradas, que prevê obras em 9,8 mil quilômetros de rodovias estaduais, em todas as regiões do Paraná. O Governo do Paraná vai investir R$ 2 bilhões no programa, o maior pacote de obras feito com recursos próprios do Estado.

As obras de restauração e conservação serão feitas ao longo de três anos, com início imediato, e compreendem grande parte da malha viária estadual, que é de 12 mil quilômetros. “É um investimento robusto que atende a necessidade da malha estadual. Primeiro por uma questão de segurança, infelizmente muitas pessoas perderam suas vidas nessas rodovias mal cuidadas”, disse o governador. “Também há a questão logística. Precisamos de uma infraestrutura adequada para fazer com que a produção paranaense seja exportada para o mundo inteiro”, afirmou na solenidade, com a presença de prefeitos de todas as regiões do Paraná.

Ratinho Junior ressaltou que as medidas de ajuste adotadas pelo governo ajudam a criar um caixa para investimentos em setores importantes para a população. “Herdamos essas rodovias sem nenhum tipo de manutenção, então tivemos que fazer um caixa, diminuir custo e cortar privilégios para que comece a sobrar dinheiro para obras de infraestrutura”, afirmou.

O presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Pérola (Noroeste), Darlan Scalco, afirmou que todas as cidades paranaenses serão beneficiadas com as melhorias. “Muitas vidas serão salvas. Além disso, o desenvolvimento do Paraná passa por essas estradas”, disse.

IMEDIATAS – O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, explicou que os projetos já vêm de anos, mas estavam judicializados e precisaram ser revistos para readequar com os valores atuais. “Avaliamos todos os trechos. Temos rodovias em situação precária em várias regiões do Estado que precisam de uma intervenção imediata”, disse.

A Secretaria de Infraestrutura trabalha desde o início do ano junto com os órgãos de fiscalização e controle, como o Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal e Tribunal de Justiça, para a liberação das obras. “Precisávamos fazer o reequilíbrio dos contratos, que estavam defasados, pedir autorização aos órgãos de fiscalização para então fazer o aporte de recursos”, explicou Alex. “Faremos uma grande fiscalização das obras, junto com esses órgãos, para verificar cada centavo aplicado nas rodovias”.

OBRAS – As obras foram divididas em 33 lotes, conforme as superintendências regionais do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), e compreendem todas as regiões do Estado. Na regional Leste serão revitalizados 488 quilômetros de rodovias; nos Campos Gerais serão 1,9 mil quilômetros; no Norte, 1,9 mil quilômetros; no Noroeste, 3,2 mil e no Oeste 2,3 mil.

“O programa abrange praticamente toda a malha viária do Estado, com exceção dos trechos consorciados e que pertencem ao governo federal”, explicou o diretor-geral do DER, João Alfredo Zampieri.

Em parte dos lotes serão feitos serviços corretivos, com execução de reparos superficiais e remendos profundos localizados, além da melhoria da drenagem do pavimento. Nas rodovias que funcionam como corredor de escoamento estão previstas obras mais profundas. São serviços de segurança ao usuário e proteção do pavimento, com correções localizadas ao longo dos trechos rodoviários, e aplicação de produtos asfálticos polimerizados, que garantem mais durabilidade à pavimentação.

Além disso, todo o trecho da faixa de domínio da malha rodoviária estadual passará por conservação frequente, tanto os trechos pavimentados como os não pavimentados. Isso inclui a limpeza das sarjetas, meios-fios e bueiros; limpeza e recomposição da sinalização vertical e controle da vegetação com roçada manual, capina e remoção de resíduos.