Polícia

Gaeco faz operação contra lavagem de dinheiro e jogos de azar em Campo Mourão

Mandados foram cumpridos em Campo Mourão por agentes do Gaeco (Foto: WALTER PEREIRA / TRIBUNA DO INTERIOR )

Agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), núcleo de Foz do Iguaçu, cumpriram 25 mandados de busca e apreensão em diversos endereços em Campo Mourão na manhã dessa quinta-feira (25) e municípios da região. Denominada de "Operação Campo Minado", a ação teve como alvos indivíduos e locais suspeitos de caracterização de bancas de jogo ilegal e endereços correlatos a crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

As investigações tiveram início em 2015 pela 5ª Promotoria de Justiça de Campo Mourão. Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da comarca. A operação teve inicio às 6 horas e contou com apoio de policiais militares da Rotam de Ubiratã e policiais de Foz do Iguaçu e Curitiba. Foram cumpridos mandados também em uma propriedade rural do município.

Não foram expedidos mandados de prisão, os detidos foram presos em flagrante por porte ilegal de armas e munição. Outras oito pessoas foram encaminhadas à delegacia para prestar depoimento, assinaram um termo circunstanciado por jogos de azar e foram liberadas.

Durante a operação, foram apreendidas máquinas de jogos, seis armas e munições. Um policial civil, alvo de mandado de busca e apreensão, também estava em posse de munição sem registro e foi encaminhado à Delegacia de Polícia.

Os mandados foram cumpridos após investigação do Ministério Público. O promotor responsável pelo caso, André Del Grossi Assumpção, não quis repassar mais detalhes à imprensa sobre a operação porque as investigações correm sob segredo de Justiça.