Economia

Frio impulsiona vendas para o Dia dos Pais

Lojistas de Cianorte esperam crescimento de até 30% em relação ao ano passado
Tênis e sapatos são os itens mais procurados para o Dia dos Pais deste ano (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

A queda de temperatura dos últimos dias animou os comerciantes locais, que esperam um aumento de 20% a 30% nas vendas para o Dia dos Pais em relação a 2017. A data também representa recuperação nos negócios para muitos, que viram o movimento diminuir drasticamente em julho sem o frio habitual. Além das lojas de roupas e calçados, as perfumarias também estão comemorando a procura por presentes e a expectativa é que os estabelecimentos estejam lotados no sábado (11), quando o comércio vai atender até as 17 horas.

Para o gerente de uma loja de roupas e calçados, Pedro Silva de Sousa, o Paçoca, o frio veio em boa hora. “A procura por presentes para os pais está grande, principalmente de sapatos e sapatênis. Este ano, o pessoal está se adiantando e até demonstrado mais disposição para gastar, buscando itens entre R$ 69 e R$ 159”, disse.

Vana Pereira estava na loja escolhendo presentes para o marido e o sogro. “A intenção é economizar, por isso estou procurando calçados mais em conta, mas sei que vou acabar gastando mais do que pretendo”, afirmou.

A sondagem da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostra que 69,5% dos consumidores paranaenses devem agradar os pais com um presente no próximo domingo. Na comparação com o ano passado, quando 62% dos filhos pretendiam presentear, houve aumento de 7,5 pontos percentuais.

O valor do presente também está mais alto este ano, com tíquete médio de R$ 106. No Dia dos Pais de 2017, a média de gastos pretendida era de R$ 99. Os itens de preferência dos filhos na hora de presentear são roupas e calçados, com 52,4%; em segundo lugar estão perfumes e cosméticos, com 18% das intenções de compra. Livros e outros materiais de livrarias devem ser a escolha de 7,3%. Outras opções, tais como chocolates, vinhos e bebidas, cestas matinais, viagens ou dinheiro para que o presenteado possa comprar algo de sua preferência, somam 12,2%.

A gerente de uma loja de calçados no centro de Cianorte, Rithyele de Oliveira, confirma que a data vai aquecer as vendas e também tem comemorado o friozinho. “Os presentes estão bem diversificados para o Dia dos Pais. Os clientes estão procurando de tudo, desde chinelos até carteiras e sapatos. A média de preços tem sido de R$ 69”.

Nas perfumarias, o clima não influencia nas vendas, mas o preço tem atraído os consumidores. “O pessoal está procurando kits mais em conta, com perfumes e outros produtos, e estamos vendendo bem desde o início da semana. Esperamos que o sábado seja bem movimentado e confirme uma alta de 20% em relação a 2017”, afirma Cleide Martinez, gerente de uma perfumaria.

CENÁRIO NACIONAL

A área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC projeta um crescimento entre 2,5% e 3% nas vendas neste Dia dos Pais, na comparação com 2017. A data, que costuma movimentar o varejo, é a primeira data comemorativa do segundo semestre. Se a alta se comprovar, o Dia dos Pais em 2018 seguirá a tendência das últimas datas comemorativas, de crescimento nas vendas na comparação com anos anteriores.

Segundo Flávio Calife, economista responsável pela projeção, a economia tem melhorado gradativamente nos últimos meses, com impacto significativo sobre o consumo. “Depois de três anos de queda, as vendas voltaram a crescer. Em 2017, o comércio recuou 0,5% na data. Em 2016, caiu 5,2%. Esses percentuais devem ser observados sempre em relação às vendas do ano anterior”, detalha.

Se as vendas atinjirem os percentuais de 2,5% ou mesmo de 3%, o aumento se igualará aos índices de 2013, quando houve uma elevação de 3% nas vendas do varejo.