Cidades

Feriado prolongado termina sem mortes nas estradas da região

Em cinco dias, foram registrados apenas dois acidentes; em todo o estado, foram mais de 200
Feriado foi considerado tranquilo nas rodovias da região (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) divulgou nesta segunda-feira (19) o balanço da Operação Proclamação da República, que começou na tarde de quarta-feira (14) e seguiu até domingo (18) nas estradas paranaenses. Na região de Cianorte, foram registrados dois acidentes sem óbitos, com apenas uma pessoa ferida, mas sem gravidade. Um motorista foi preso por dirigir sem habilitação e cinco veículos foram retidos por documentação atrasada.

Além disso, foram aplicadas 130 autuações, a maioria por trafegar com os faróis apagados, deixar de usar o cinto de segurança e ultrapassar em faixa contínua, de acordo com o comandante do posto da PRE local, subtenente Antônio Sérgio Dinardi. No ano passado, não houve operação especial, pois o feriado caiu na quarta-feira.

Em todo o Paraná, foram 87 acidentes, com 77 pessoas feridas e cinco óbitos nas rodovias estaduais durante os dias de operação. A PRE também registrou 2.121 autuações, 3.028 imagens de radar e 562 testes etilométricos.

RODOVIAS FEDERAIS

Nas estradas federais do Paraná, o feriado foi mais violento. A polícia registrou 15 mortos e 116 feridos em cinco dias de Operação República, com um total de 115 acidentes de trânsito. Os policiais rodoviários federais flagraram 11.834 veículos acima dos limites máximos de velocidade, o que equivale a um flagrante a cada 36 segundos, além de 439 ultrapassagens proibidas e 74 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas.

Em 42 abordagens, crianças eram transportadas sem cadeirinha ou outro equipamento de retenção adequado à faixa etária. Foram aplicadas ainda 70 autuações por dirigir manuseando o telefone celular.

O acidente mais grave do feriado prolongado ocorreu na BR-277, em Santa Tereza do Oeste, no final da tarde de sábado (17). Todas as cinco pessoas que estavam em um automóvel Chevrolet Onix morreram em uma colisão frontal. Eles eram moradores de Maringá.

Entre as causas presumíveis dos acidentes que resultaram em vítimas mortas estão falta de atenção, ingestão de bebida alcoólica, não manter distância de segurança e excesso de velocidade. Outros sete mortos eram condutores ou garupas de motocicletas. (Com Agência Estadual e Bem Paraná)