Cidades

Feriadão termina sem mortos e feridos em acidentes na região

Número de acidentes aumentou em comparação com o ano passado, mas a gravidade das ocorrências foi menor
O novo limite de velocidade pode ter contribuído para a redução na gravidade dos acidentes (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

O balanço da Operação Independência, divulgado ontem (10) pela Polícia Rodoviária Estadual, registrou aumento no número de acidentes nas rodovias da região de Cianorte. Entre quinta-feira (6) e domingo (9), foram sete acidentes e 83 autuações. Na comparação com o ano passado - quando a operação teve um dia a mais porque o feriado foi na quinta-feira - os acidentes aumentaram, mas a gravidade das ocorrências foi menor. No feriado prolongado de 2017, foram seis acidentes, duas mortes e oito feridos, além de 129 autuações. Este ano, os acidentes não tiveram vítimas.

De acordo com o comandante do posto da PRE de Cianorte, subtenente Antônio Sérgio Dinardi, a maioria das autuações foi por ultrapassagem em local proibido.  Segundo ele, os motoristas tem respeitado o novo limite de velocidade, de 100 km/h para veículos leves. Mesmo em vigor desde 2016 para rodovias de pista simples, a PR-323 só começou a ser sinalizada com o novo limite há um mês.

A redução de 110 km/h para 100 km/h pode ter contribuído para zerar o número de mortos e feridos nas estradas da região neste feriado.

Até o fechamento desta edição, a PRE não havia divulgado o balanço estadual da Operação Independência.

RODOVIAS FEDERAIS

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 111 acidentes, com oito mortes e 132 feridos durante o feriado prolongado da Independência nas rodovias federais do Paraná. Entre quinta-feira e domingo, 9.084 veículos foram flagrados acima dos limites máximos de velocidade por radares portáteis.

Os policiais rodoviários federais flagraram ainda 73 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas e 538 manobras irregulares de ultrapassagem no estado. Em 42 abordagens, a PRF constatou que crianças eram transportadas sem os equipamentos de retenção adequados à idade.

As principais causas dos acidentes fatais foram excesso de velocidade, ingestão de álcool, ultrapassagem indevida, desatenção e desobediência à sinalização. Todas as oito mortes ocorreram com pista seca. Sete delas, em trechos de reta. Seis, à noite. Do total, foram duas colisões frontais, dois atropelamentos, uma colisão transversal e uma colisão traseira.

Na mesma operação do ano passado, que teve um dia a mais de duração, a PRF registrou sete mortes, 145 feridos e 131 acidentes no Paraná.

ACIDENTE EM TAPEJARA

Um grave acidente foi registrado pela PRE de Cruzeiro do Oeste, na noite de sábado (8), na PR-323. Dois veículos bateram de frente próximo ao trevo de acesso a Tapejara. Um Vectra com placas de Apucarana trafegava em sentido a Cruzeiro do Oeste quando colidiu com um Santana que vinha em sentido contrário.

O motorista do Santana, de 21 anos, ficou preso nas ferragens e precisou ser retirado do veículo por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Ele foi encaminhado ao Hospital Santa Casa de Cianorte com ferimentos graves. O condutor do Vectra teve apenas ferimentos leves e não soube explicar como o acidente ocorreu. (Com informações Bem Paraná e O BemDito)