Cotidiano

Ex-combatente de guerra morre aos 97 anos

Despedida de Antônio Langowski foi marcada por honrarias militares concedidas pelo Tiro de Guerra
["Ant\u00f4nio Langowski na inaugura\u00e7\u00e3o da galeria, em agosto de 2017."]

O pioneiro de Cianorte e ex-combatente na Segunda Guerra Mundial, Antônio Langowski, morreu na tarde de segunda-feira (22), aos 97 anos. Ele estava em casa e teve uma parada cardiorrespiratória. O velório e o sepultamento foram realizados durante a terça-feira (23) e contaram com a presença de familiares, amigos e militares.

Atiradores do Tiro de Guerra de Cianorte prestaram homenagens e conduziram o enterro, realizado às 16 horas. O subtenente Waiber Correa de Menezes, instrutor do TG, também esteve presente, assim como o ex-chefe de instrução, tenente Aparecido Blumer.

Nascido em São Bento do Sul (SC), Langowski servia o Exército em Curitiba quando foi designado para compor a Companhia de Obuses e embarcar para operações na Itália, atuando como municiador de granadas para canhão durante a Segundo Guerra Mundial, em 1945.

Chegou a sofrer ferimento por estilhaços de granada e teve sequelas no ouvido devido ao barulho das armas utilizadas. Retornou ao Brasil depois do fim do confronto e pediu baixa do Exército, vindo desbravar o Norte do Paraná.

Em 1952, comprou um lote de terras para plantar café na região que viria a ser Cianorte, fundada oficialmente em junho de 1953. Anos depois, trouxe a família e criou os filhos na jovem cidade que se formava.

Pelos ferimentos de guerra, conseguiu reforma militar nos anos 70; com a promulgação da Constituição de 1988, o Exército concedeu sua reforma como Segundo Tenente.

Recebeu diversas honrarias do município, como o Diploma da Ordem do Brasão de Cianorte. Em agosto do ano passado, participou da inauguração da galeria da Força Expedicionária Brasileira (FEB), no TG. O espaço reúne diversos artefatos utilizados durante a guerra e homenageia o ex-combatente.