Cotidiano

Ex-combatente de guerra morre aos 97 anos

Despedida de Antônio Langowski foi marcada por honrarias militares concedidas pelo Tiro de Guerra
Antônio Langowski na inauguração da galeria, em agosto de 2017.

O pioneiro de Cianorte e ex-combatente na Segunda Guerra Mundial, Antônio Langowski, morreu na tarde de segunda-feira (22), aos 97 anos. Ele estava em casa e teve uma parada cardiorrespiratória. O velório e o sepultamento foram realizados durante a terça-feira (23) e contaram com a presença de familiares, amigos e militares.

Atiradores do Tiro de Guerra de Cianorte prestaram homenagens e conduziram o enterro, realizado às 16 horas. O subtenente Waiber Correa de Menezes, instrutor do TG, também esteve presente, assim como o ex-chefe de instrução, tenente Aparecido Blumer.

Nascido em São Bento do Sul (SC), Langowski servia o Exército em Curitiba quando foi designado para compor a Companhia de Obuses e embarcar para operações na Itália, atuando como municiador de granadas para canhão durante a Segundo Guerra Mundial, em 1945.

Chegou a sofrer ferimento por estilhaços de granada e teve sequelas no ouvido devido ao barulho das armas utilizadas. Retornou ao Brasil depois do fim do confronto e pediu baixa do Exército, vindo desbravar o Norte do Paraná.

Em 1952, comprou um lote de terras para plantar café na região que viria a ser Cianorte, fundada oficialmente em junho de 1953. Anos depois, trouxe a família e criou os filhos na jovem cidade que se formava.

Pelos ferimentos de guerra, conseguiu reforma militar nos anos 70; com a promulgação da Constituição de 1988, o Exército concedeu sua reforma como Segundo Tenente.

Recebeu diversas honrarias do município, como o Diploma da Ordem do Brasão de Cianorte. Em agosto do ano passado, participou da inauguração da galeria da Força Expedicionária Brasileira (FEB), no TG. O espaço reúne diversos artefatos utilizados durante a guerra e homenageia o ex-combatente.