Cotidiano

Em quatro dias, chove mais do que o dobro do esperado para o mês

Chuva voltou à região na quinta-feira e aliviou os efeitos da baixa umidade do ar
Na sexta-feira, os cianortenses tiveram que tirar os guarda-chuvas dos armários. (Foto: Mônica Chagas/Tribuna de Cianorte)

Depois de uma estiagem de 50 dias, Cianorte recebeu um volume de chuvas acima da média histórica de agosto. De acordo com o Simepar, o acumulado de quinta-feira (2) a domingo (5) foi de 128,6 mm. Geralmente, o esperado para o mês é 58 mm. Com o retorno das precipitações, as temperaturas caíram na região e devem continuar amenas durante a semana.

Mesmo assim, a chuva chegou tarde e não vai conseguir amenizar as perdas no campo. Em todo o estado, a estimativa é de que a safra de grãos seja 14% menor do que a anterior e que o milho safrinha tenha uma quebra de 30%. Na região, as perdas são ainda mais expressivas, chegando a 33%.

De acordo com a Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), a estiagem também prejudicou o desenvolvimento do trigo e a safra pode ser até 40% menor do que a anterior. O Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral) já cortou a estimativa de produção de trigo em 2018 para 3,12 milhões de toneladas. Anteriormente, a safra era estimada em 3,36 milhões.

PREVISÃO DO TEMPO

De acordo com a previsão do Simepar, na quarta-feira (8) uma chuva fraca deve cair em Cianorte. Depois, o tempo volta a ficar seco até a próxima semana. As temperaturas continuam amenas, com mínimas de 14°C e 15°C. No fim de semana, amanhece mais frio, com mínimas de 9°C e 10°C. À tarde esquenta e as máximas previstas são de 25°C a 27°C.

Com uma das estiagens mais longas da história, Cianorte registrou apenas 3,6mm de chuva em julho. A média histórica do mês é de 97,4mm. (Com informações Reuters)