Saúde

Dia do Coração: cardiologista dá dicas de como prevenir doenças

Nesta segunda-feira, 29 de setembro, é celebrado o Dia Mundial do Coração. Uma data importante que remete aos cuidados necessários que as pessoas devem ter com a saúde e chama atenção para ações preventivas relacionadas às complicações cardiovasculares - uma das principais causas de morte em pessoas com mais de 45 anos no mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que no Brasil mais de 600 mil pessoas convivem com alguma doença cardíaca. Ainda conforme o Ministério, por ano, mais de 120 mil brasileiros morrem por infartos ou derrames cerebrais decorrentes de complicações cardiovasculares.

Os homens, por vez, são os que mais estão sujeitos a desenvolver doenças cardíacas, pois, a mulher, antes do período da menopausa, tem um forte aliado à saúde do coração: os hormônios femininos. No entanto, todo cuidado é importante, afinal, com o início da menopausa elas desenvolvem alta incidência de problemas cardiocirculatórios - muitas vezes mais agressivos que os que atingem os homens.

Para celebrar a data e atentar os cianortenses sobre os cuidados com a saúde do coração, a equipe de reportagem da Tribuna conversou com o médico cardiologista Eduardo Alexim Soares e traz algumas dicas e informações fundamentais que você precisa saber sobre o teu coração.

De acordo com o médico, se reconhece que as doenças cardiocirculatórias são as que mais afligem a população mundial. Apesar dos avanços científicos médicos e da tecnologia, essas doenças permanecem presentes na maior parte da população, e são as maiores causas de morte e/ou sequelas físicas atualmente.

Alexim explica que as doenças cardíacas são, geralmente, impulsionadas por um conjunto de fatores, desde antecedentes familiares (genética), hipertensão arterial, obesidade, diabetes, tabagismo, triglicérides a sedentarismo. “Outro fator que agrava as complicações cardiocirculatórias é o estresses que as pessoas estão submetidas hoje em dia”, alerta o cardiologista.

 

PREVENÇÃO

Conforme o médico, as medidas preventivas são as principais formas de minimizar o aparecimento das doenças como infarto agudo miocárdio e o acidente vascular cerebral (AVC). “A prevenção deve ser feita tentando eliminar os fatores descritos, por meio do controle de peso, correção, caso necessário, das gorduras sanguíneas e diabetes, da pressão arterial e criar-se o hábito de praticar a atividade física”, orienta Alexim.

 

CUIDADOS ESSENCIAIS

No entanto, o cardiologista alerta para alguns cuidados essenciais relacionados às atividades físicas. Segundo ele, é importante lembrar que a intensidade e o tipo do exercício praticado devem ser orientados por profissional que avaliará as condições clínicas do indivíduo para que não ocorra, o que ele chamou de sobrecarga circulatória. “Em alguns casos, esta sobrecarga pode agravar uma doença pré-existente, por isso é preciso atenção”, enfatiza.

 

ALIMENTAÇÃO

Outra dica relevante para ter um coração saudável é ficar atento à alimentação. Alexim informa que os alimentos industrializados contribuem muito para uma sobrecarga de radicais oxidantes prejudiciais à saúde humana. “Por isso, precisamos sempre dar preferência aos alimentos orgânicos e naturais”, detalha.

Para finalizar, o cardiologista ressalta. “Nada como a prevenção, pois a maioria das doenças que atingem o coração não apresentam sintomas e quando a pessoa descobre a patologia está avançada.” Outra recomendação é fazer um check-up anual, para garantir que o seu coração pulse cada vez mais saudável.