Cotidiano

Denúncia de fraude em 2015 pode afetar participação do Brasil no Miss Universo

(Foto: Reprodução EGO)

Uma ação judicial movida há dois anos pode afetar a participação de Raíssa Santana no Miss Universo 2017. De acordo com reportagem publicada pelo jornal Estadão, Camila Dias Mol, candidata do Miss Sergipe 2015, e Bruno Azevedo, seu namorado, abriram uma ação contra a organização do concurso Miss Brasil.

No processo, David Barbosa, coordenador do evento, é acusado de ter pedido R$ 10 mil a Azevedo para pagar as despesas das candidatas e garantir a vitória de Camila. No início de 2017, a causa, que poderá comprometer a participação do Brasil no Miss Universo, foi encaminhada aos Estados Unidos.

Ao Estadão, Bruno Azevedo informou que se recusou a pagar o valor e, por isso, sua namorada teria ficado em segundo lugar no concurso. Ele afirmou que conversou com os jurados do concurso e cinco deles (de um total de seis) haviam votado em Camila. Após outras denúncias de corrupção, a Band teria cancelado o resultado e realizado outro Miss Sergipe.

O casal entrou com um processo contra a organização do Miss Sergipe, etapa regional do Miss Brasil. Na época a Band era detentora dos direitos (responsável pela coordenação do concurso), então responde a ação. Depois, os direitos do Miss Brasil foram comprados pela Polishop.

Azevedo e Camila coletaram depoimentos e elaboraram uma ação conjunta com mais dez meninas. "A Rede Bandeirantes se absteve e a Justiça acionou diretamente os organizadores do Miss Brasil", informou o namorado.

O casal informou que o processo chegou até o Miss Universo, que estaria cogitando tirar o Brasil da competição até que o caso seja resolvido e todas questões judiciais finalizadas. O advogado Carlos Daniel Nunes Masi, que cuida da ação, explicou que aguarda uma resposta formal da organização do Miss Universo.

O Estadão informou que procurou a Band, que não se pronunciou. A Polishop declarou não ter recebido nenhum comunicado da organização do Miss Universo. (O Bemdito com informações: Estadão)