Cidades

Conferência de Saúde em Rondon discute atendimento da população

Evento discutiu políticas de saúde pública com aprofundamento do Sistema Único de Saúde
Conferência de Saúde discutiu o atendimento da população pelo SUS. (Foto: DIVULGAÇÃO)

Com a presença de profissionais ligados ao setor, autoridades locais e também da região e da população em geral, o Conselho Municipal de Saúde de Rondon promoveu na quinta-feira, 11, no Clube do Idoso Reviver em Cristo, a 12ª Conferência Estadual de Saúde. O evento seguiu as diretrizes dos conselhos Nacional e Estadual de Saúde para discutir sobre políticas de saúde pública, com amplo aprofundamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os objetivos da conferência foram buscar a efetividade dos princípios do SUS garantidos na Constituição Federal, com o propósito de avaliar e propor condições de acesso à saúde, ao acolhimento e à qualidade da atenção integral, partindo das necessidades da população. Além disso, o debate ainda definiu diretrizes de políticas de saúde locais para os próximos quatro anos, fortalecendo o controle e participação do Sistema Único de Saúde.

A secretária de Saúde de Rondon, Mariney de Souza Martini, disse que Rondon tem de se orgulhar de ter realizado sua 12ª Conferência Municipal de Saúde e destacou o papel do SUS e do governo municipal por procurar oferecer a melhor saúde possível dentro das reais condições socioeconômicas do município. A secretária destacou o próprio SUS como parceria, assim como o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Noroeste do Paraná (Ciscenop), entre ouras parcerias, que promovem a continuidade e fortalecimento da saúde a todos.

O prefeito de Rondon, Ailton Valloto ressaltou a importância de participar da conferência para mostrar o valor e a importância dessas discussões para a saúde da população local e contribuindo para a consolidação dos princípios do SUS, uma das prioridades da gestão atual. “Saúde deve ser levado a sério e os recursos devem ser aplicados da maneira correta, pois estão cada vez mais escassos e devem ser bem administrados”, concluiu o prefeito.

Na oportunidade a assessora de controle social da 13ª Regional de Saúde de Cianorte, Neide Azevedo de Almeida Stuchi, disse que os poderes executivo e legislativo devem caminhar juntos para aprimorar as ações do SUS. “E a conferência é o momento que a população tem voz para avaliar o sistema e propor medidas de melhoria nos próximos quatro anos”, disse a assessora.

DEMOCRACIA E SAÚDE

O palestrante Paulo Angelo Lourenço dos Santos, farmacêutico e servidor público da Prefeitura de São Tomé falou sobre aspectos importantes na regulação do SUS, abordando os principais modelos de Atenção à Saúde praticados no Brasil e os processos históricos que culminaram na reforma sanitária brasileira e, posteriormente, na construção do SUS.

Santos ressaltou a importância de um planejamento prévio para recebimento dos recursos e aplicação na saúde, afirmando que os recursos devem ser aplicados de forma a valorizar os gastos pela gestão municipal. O palestrante disse que os investimentos financeiros devem ser executados de forma imprescindível pelas três esferas governamentais (federal, estadual e municipal), pautado nas reivindicações dos municípios de forma democrática e não partidária.

O especialista ainda abordou alguns critérios exigidos por lei para que os recursos sejam repassados de forma unânime entre as esferas governamentais e citou as formas de repasse e a autonomia do fundo municipal na gestão dos recursos da saúde. Após a palestra, Paulo dos Santos respondeu perguntas dos convidados.

Na sequência foram realizados grupos de discussões para elaborar metas e estratégias para melhor prestação de serviço de saúde aos usuários, onde as sugestões abordadas referentes à conferência irão contribuir com as políticas públicas em saúde nas conferências estadual e nacional. Na oportunidade também foi eleito o novo Conselho Municipal de Saúde (2019/2021), e das duas delegadas que irão representar Rondon na conferência estadual.