Educação

Cianortenses se destacam no Prêmio Inova Senai Sesi

Dois ex-alunos do curso Técnico em Eletrotécnica conquistaram medalhas na etapa estadual
Os estudantes Hugo e Maicon apresentam os projetos inovadores que podem facilitar o dia a dia de muitas pessoas (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

A edição 2017 do Prêmio Inova Sesi Senai, que busca selecionar produtos 100% inovadores, teve a participação de dois cianortenses que já concluíram o curso de Técnico em Eletrotécnica na unidade local do Senai. Os projetos totalmente novos desenvolvidos durante o curso foram selecionados entre 54 inscritos de todo o Paraná e apresentados em Curitiba, no último mês.

Na primeira etapa, os estudantes enviaram trabalhos escritos com explicações do funcionamento dos produtos e na segunda etapa, em que foram selecionados 12 projetos, eles produziram os protótipos e montaram as apresentações.

Hugo Ricardo Pizzini, de 18 anos, desenvolveu um colete reflexivo de motoboy com sistema de carregamento de celular através de energia solar, chamado de Moby Energy, e conquistou o segundo lugar na categoria Produto Inovador, garantindo vaga na etapa nacional, que será no ano que vem. Segundo ele, o objeto pode ser usado por qualquer pessoa e possibilita que o celular receba 100% da carga em até duas horas. “A placa capta a energia do sol e converte ela em energia elétrica, armazenando em uma bateria e passando para um carregador portátil que pode dar a carga em um celular no bolso enquanto o motoboy pilota, por exemplo”, explica. O colete foi desenvolvido com os professores Kleber Nogueira Filho, de Eletrotécnica e Grazieli Pires de Almeida, da área do vestuário.

Maicon de Souza Ramos, de 17 anos, ficou em quarto lugar na mesma categoria com o protótipo de uma pulseira sensorial que detecta o risco de choque elétrico e avisa o usuário por meio de uma vibração. Com o nome System-sec, o produto é voltado à segurança de eletricistas e outros profissionais que trabalham com a rede elétrica, para evitar choques e encontrar fiação de forma mais fácil. “O equipamento foi pensado para segurança com baixo custo. Se o usuário for colocar a mão em algum objeto e ele estiver energizado ele será avisado e não correrá risco. Além disso, o custo final da pulseira não passa de R$ 60, o que a torna ainda mais acessível aos trabalhadores”, explica Ramos. A pulseira foi criada com auxílio do professor Hugo Ortega Cocus, coordenador da área de eletrotécnica do Senai Cianorte.

Os estudantes pretendem patentear os produtos desenvolvidos e buscam parcerias para viabilizar o negócio. Para entrar em contato com Hugo, o e-mail é [email protected] e o telefone (44) 99735-7379. Os contatos do Maicon são: [email protected] e (44) 99730-3720. Ambos conseguiram bolsa em uma faculdade de Maringá e atualmente cursam Engenharia Elétrica.

Os alunos com o professor Hugo, que os acompanhou na etapa em Curitiba