Cidades

Cianorte ultrapassa a barreira dos 80 mil habitantes

["Cianorte ultrapassa a barreira dos 80 mil habitantes, mas ainda faltam 111 moradores para atingir coeficiente maior do FPM "] (Foto: ANDERSON THEODORO )

Cianorte finalmente conseguiu ultrapassar a barreira dos 80 mil habitantes. A Capital do Vestuário, segundo a estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem em 2018 81.393 habitantes, número 2,2% superior à estimativa de 2017 quando a cidade tinha exatos 79.571 moradores.

O resultado surpreende pelos números e confirma também o protagonismo de Cianorte no Médio Noroeste do Paraná. Além de polo de uma região com 12 municípios, a cidade do Cinturão Verde ainda se destaca por ser o município do Noroeste com a quinta maior população, atrás apenas de Maringá (417 mil), Umuarama (110 mil), Sarandi (95 mil), Campo Mourão (94 mil) e Paranavaí (87 mil).

O crescimento de Cianorte também chama a atenção por estar acima das médias apresentadas pelo país, que teve um crescimento populacional de 0,4% em um ano, e da média estadual, já que o crescimento populacional no Paraná entre 2017 e 2018 foi de 0,29%. Na microrregião da Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Paraná (Amenorte) o crescimento médio foi de 1,1%.  

No Noroeste, o crescimento populacional de Cianorte só não é maior que o de Maringá, que teve um aumento populacional de 2,6%, saltando de 406 mil para 417 mil. Umuarama também aumentou sua população em 0,69%, atingindo em 2018 110.590 habitantes, contra 109.955 no ano passado.  Campo Mourão teve crescimento 0, 07%, aumentando de 94.153 para 94. 212. Paranavaí foi a única da cidade do Noroeste que teve queda populacional, regredindo 0,004%. Em 2017 a cidade tinha 87.850 habitantes e agora tem 87.813.

FPM

Mesmo com um crescimento populacional acima da média em apenas um ano, Cianorte não conseguiu saltar uma casa na faixa populacional que define a divisão de recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), uma das principais fontes de recursos das pequenas e médias cidades. Há pelo menos três décadas na faixa de população entre 71.317 a 81.504, com coeficiente 2.6, na escala da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Cianorte ficou a 111 habitantes de entrar numa faixa populacional que a ingressaria no coeficiente 2.8, aumentando o repasse de recursos em cerca de R$ 2,5 milhão por ano a soma de recursos provenientes do fundo que chega até os cofres da Prefeitura. Nenhum outro município da região chegou tão perto de mudar de faixa.

O prefeito Claudemir Bongiorno disse ontem, 29, que ficou feliz pela cidade finalmente conseguir ultrapassar a barreira dos 80 mil habitantes, mas revelou estar frustrado porque Cianorte não subiu no coeficiente do FPM. “De nada adianta ter mais de 80 mil habitantes se na prática isso não se reverte em recursos para a cidade. Chegamos tão perto”, lamentou o prefeito por telefone, que ainda revelou o propósito de contratar uma empresa especializada para fazer uma outra contagem populacional na Capital do Vestuário.

Segundo o prefeito, com os recursos que poderiam chegar aos cofres da prefeitura seria possível construir uma escola ou uma creche a cada ano ou cobrir quatro meses da despesa com medicamentos do município. Bongiorno acredita que com uma nova contagem o município ultrapasse a faixa dos 81.504 habitantes. Atingindo a marca, o político pretende ingressar com um processo na Secretaria do Tesouro Nacional e pedir a revisão. “Tenho conhecimento que muitos municípios que tomaram essa atitude conseguiram reverter essa situação. Meu argumento é que somos um polo regional e atendemos a população de outras cidades vizinhas. Precisamos desses recursos para continuar atendendo bem não só nossos moradores”, defendeu o prefeito.   

Amenorte tem 176,1 mil habitantes

Os 12 municípios que integram a Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Paraná (Amenorte) juntos tem uma população de 176. 153 habitantes. O número é 1,1% superior à estimativa do IBGE feita em 2017, quando a região registrou uma população de 174. 297.

Além de Cianorte, cidade com a maior população na região, se destacam ainda Terra Boa (16.984), Tapejara (16.062) e Cidade Gaúcha (12.503), Das quatro com maior população, apenas uma delas registrou queda populacional em relação a 2017: Terra Boa, que perdeu sete habitantes.

As quatro cidades com menor população são São Manoel do Paraná (2.158), Guaporema (2.246), Indianópolis (4.449) e São Tomé (5.693). As quatro registraram perda populacional em 2018. São Manoel do Paraná perdeu 31 habitantes entre 2017 e 2018, Guaporema 46, Indianópolis 55 e São Tomé 22.

O presidente da Amenorte e prefeito de São Manoel do Paraná, Agnaldo Trevisan avalia os números com cautela. Apesar da região ter apresentado um crescimento populacional acima da média estadual e nacional, isso não significa que o êxodo esteja estagnado e sim que as pessoas mais velhas estão voltando para as suas cidades de origem. “A população envelheceu e esse fenômeno pode ser percebido em grande parte das grandes cidades. Quem saiu jovem dos pequenos municípios em busca de uma vida melhor, agora aposentado e independente financeiramente, está voltando para sua terra. Mas isso não quer dizer que seus filhos também estejam voltando”, avalia o presidente da entidade.

Para Trevisan, é preciso mudar esse cenário e criar políticas públicas de incentivo para que as pessoas não deixem as pequenas cidades. “Se as famílias ficarem nas cidades pequenas e trabalhando no campo, realidade dos pequenos municípios, eles estarão gerando emprego e renda, tendo uma vida saudável e morando perto de quem conhece e gosta. Isso é qualidade de vida”, defende o prefeito. “As cidades pequenas são as melhores para se viver”, completa.