Esportes

Cianorte sai da Copa do Brasil e agora foca no Paranaense

Torcida lotou o Albino Turbay e fez bonito no jogo contra o Inter
["\u201cSou cianortense, com muito orgulho, com muito amor\u201d, cantou a torcida ao final da partida "] (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

Cianorte parou na noite de quarta-feira (14) para assistir à partida histórica entre o time da casa e o Internacional, pela terceira fase da Copa do Brasil. Quem não conseguiu ir ao estádio lotou os bares da cidade ou ficou ligado em casa em uma das únicas partidas do Cianorte com transmissão televisiva no ano. Mesmo com o incentivo, o Leão perdeu de 2 a 0, foi eliminado da competição e perdeu a invencibilidade em casa, mas saiu de cabeça erguida e aclamado pelos torcedores.

O JOGO

No início do jogo, o Leão entrou com tudo e foi para frente tentando abrir o placar nos primeiros 30 minutos. Mesmo com várias chances, não conseguiu marcar o primeiro gol. Aos 28, o juiz marcou pênalti para o Internacional. Na cobrança, D'Alessandro bateu no canto e João Gabriel fez a defesa. A torcida local comemorou o lance como um gol e voltou a ter esperanças da vitória, mas aos 38 Patrick recebeu de Marcinho em um contra-ataque rápido dos colorados e abriu o placar para o Inter.

Já nos acréscimos, uma das torres de luz do estádio apagou, repetindo o ocorrido na primeira fase da Copa do Brasil. Mesmo assim, o juiz mandou seguir para encerrar a primeira etapa aos 47 aos gritos de “vergonha, estádio sem vergonha”, vindos da torcida organizada Ira do Leão.

No segundo tempo, o Cianorte voltou um pouco abalado e começou a demonstrar cansaço. O Inter aproveitou a oportunidade e fez várias finalizações até conseguir marcar o segundo aos 22 minutos, com D’Alessandro. João Gabriel foi destaque na partida e por diversas vezes impediu que o placar fosse ainda maior. No agregado, o Inter acumulou 4 a 0 e avançou para a quarta fase da Copa do Brasil. O próximo adversário na competição será definido por sorteio.

Para o técnico do Cianorte, Marcelo Caranhato, que não pôde acompanhar o jogo do banco de reservas por causa da expulsão no Beira-Rio, faltou definição nos primeiros 30 minutos. “Nós tivemos chance e eu comentei com os jogadores que no momento em que estivéssemos melhor no jogo teríamos que definir e ser efetivos, porque estávamos jogando contra uma grande equipe. Mas temos que valorizar a campanha que foi feita, que foi uma campanha história. Todos os atletas se dedicaram ao máximo, são jogos excessivos e há um desgaste enorme, então temos que reconhecer que o adversário hoje foi superior”, avaliou. Durante a partida, os jogadores receberam as orientações do auxiliar técnico Irineu Ricardo.

PARANAENSE

O Cianorte não tem tempo para lamentações. Nesta sexta-feira (16) a equipe já viaja para Curitiba para enfrentar o Coxa no Couto Pereira, sábado (17), às 16h30. Apesar do título do primeiro turno do Paranaense, o time da capital está em uma situação difícil, porque também vem de eliminação da Copa do Brasil e não tem mais chances no segundo turno do estadual.

Caranhato acredita que o jogo pode ser essencial para o Leão. “Enfrentar o Coritiba por si só já é enfrentar dificuldades, porque é uma grande equipe, com grandes jogadores e ainda mais na situação difícil que se encontra. A gente vai tentar aproveitar isso da melhor forma possível, pontuar em Curitiba para seguirmos vivos no segundo turno e nos aproximarmos do objetivo que é estar na semifinal. Agora precisamos avaliar os atletas que estão em melhores condições físicas para colocarmos um time competitivo em campo. Eu espero que tenhamos competência para seguirmos invictos dentro do Paranaense e buscar a vaga da Copa do Brasil e da Série D do ano que vem”, afirmou.

FICHA TÉCNICA

CIANORTE-PR 0 X 2 INTERNACIONAL

Local: Estádio Albino Turbay - Cianorte (PR)
Data: 14 de março de 2018, quarta-feira
Horário: 19h30
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Gabriel Conti Viana (ambos do RJ)

Gols: Patrick, aos 38 minutos do 1ºT, e D’Alessandro, aos 23 minutos do 2ºT (Internacional)
Cartões amarelos: Arroyo, Rafael Carrilho, Everton Morelli, Richarlyson e André Luís (Cianorte); Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta, Patrick e Brenner (Internacional)

CIANORTE-PR: João Gabriel; Gerônimo, Montoya, Feliphe Gabriel e Arroyo (Deco); Everton Morelli, Rafael Carrilho, Richarlyson, Rafael Xavier (Murilo) e André Luis (Clebinho); Neto Costa
Técnico: Irineu

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Edenílson (Ruan), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Gabriel Dias, Patrick, D’Alessandro e Marcinho (Rossi); Roger (Brenner).
Técnico: Odair Hellmann

Público pagante: 2.348

Público total: 2.398

Renda: R$104.820