Economia

Cianorte recupera capacidade de geração de empregos

Nos primeiros oito meses do ano, empresas locais criaram 853 postos de trabalho com carteira assinada
Cianorte teve saldo positivo na criação de postos de trabalho com carteira (Foto: ASSESSORIA PMC )

A recessão nacional, que emperrou o desenvolvimento geral dos municípios, está deixando de refletir no mercado de trabalho cianortense. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam um saldo positivo na geração de empregos formais no período de janeiro a agosto deste ano, com 853 contratações a mais do que demissões. Na comparação com o mesmo período dos últimos anos, é o maior superávit de postos de trabalho desde 2015. O resultado coloca Cianorte entre as cidades da região com mais empregabilidade. Em Umuarama, por exemplo, o resultado foi negativo, com 496 desligamentos.

Os sinais de reação da economia local também refletem na abertura de empresas. Nos oito primeiros meses do ano, foram 473 novos negócios, sendo que 204 são de microempreendedores individuais (MEIs). “Os números refletem mais do que a retomada do crescimento e a recuperação do nível de emprego formal, pois evidenciam o esforço da Administração Pública para alavancar as empresas locais e atrair investidores, assim como a capacidade do cianortense para empreender, diversificar atividades e aproveitar as oportunidades”, destaca o prefeito Bongiorno, lembrando que o Banco do Empreendedor de Cianorte é destaque no Paraná.

Para o secretário municipal de Indústria, Comércio, Vestuário, Serviços e Turismo, Wanderley Fernandes, o superávit de contratações gera expectativas para todos os setores, “visto que o aumento de emprego e, consequentemente, do poder aquisitivo da população aquecem o consumo e a economia de modo geral”. (Com Assessoria PMC)

VAGAS

A Seja Digital, entidade responsável por operacionalizar a migração do sinal de TV no Brasil, está com 162 vagas de emprego disponíveis para os dias 3 e 4 de novembro, quando será realizado o mutirão de instalação das antenas.

Do total, 150 vagas são para atendimento e busca ativa de usuários, ou seja, os contratados vão nas casas para verificar se os moradores já possuem o kit digital e solucionar eventuais problemas fazendo busca de canais. Para a função, é necessário ser maior de 18 anos e possuir conta bancária nominal. As outras 12 vagas são para antenistas, que farão a instalação de antenas que captam o sinal digital. É necessário ter veículo próprio, escada e ferramentas.

Os interessados podem procurar a equipe Seja Digital, no Centro Social Urbano, de segunda a quarta-feira, das 8 às 12 horas e das 13h30 às 17h30. É necessário levar documento pessoal.