Cidades

Chuva ultrapassa média histórica em outubro

Excesso não prejudicou as lavouras de soja da região, que estão na fase final de plantio
["Por enquanto, chuvas n\u00e3o provocaram perdas nas lavouras de soja rec\u00e9m plantadas ","",""] (Foto: DIVULGAÇÃO)

As chuvas que atingiram o Paraná em outubro ficaram acima da média em praticamente todas as regiões. No Noroeste, algumas cidades foram castigadas por temporais, que deixaram prejuízos materiais e humanos, com residências destruídas e famílias desabrigadas. Em Cianorte, choveu 214,2 mm - 56,2 mm a mais do que a média história do mês, de 158 mm. Os dados são do Simepar. Apesar do volume, não houve registro de ventos fortes e estragos.

Segundo o Instituto Meteorológico, a condição de muita chuva já era esperada com a chegada da primavera, depois de um inverno mais seco do que o normal. A previsão é de que os próximos meses continuem chuvosos na região e que as precipitações retornem a Cianorte a partir de amanhã (31), depois da trégua do fim de semana.

AGRICULTURA

De acordo com o Núcleo Regional de Cianorte da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab), o plantio de soja está praticamente concluído no Noroeste, com 90% da área semeada. Mesmo com as chuvas, não houve perdas e a estimativa de produção está mantida em 5,3 milhões de toneladas nas regiões de Cianorte, Umuarama e Paranavaí.

Segundo o chefe do Núcleo, Francisco Cascardo, “as chuvas que atingiram as lavouras não foram tão fortes e apenas provocaram um espalhamento do plantio, ou seja, alguns agricultores plantaram mais cedo e outros mais tarde, mas todos dentro do prazo”.

Na região, o incremento na produção da safra 2018/19 deve chegar a 156 mil toneladas, que pode render R$ 200 milhões a mais aos produtores, com as atuais cotações. O acréscimo pode ser explicado pelo aumento da área de plantio estimada, que passou de 215.078 para 218.386 hectares.

Em todo o estado, houve um leve atraso no plantio devido ao excesso de chuvas, mas as lavouras de soja continuam em boas condições, segundo o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e Abastecimento. Até a última quinta-feira (25), cerca de 60% da área total já havia sido semeada.

A área da soja na safra 2018/19 está estimada em 5,45 milhões de hectares, sem grandes variações com relação ao ano passado. A estimativa de produção é de 19,6 milhões de toneladas, 3% maior do que na safra anterior, o que representa recuperação na produtividade. (Com Agência Estadual)