Polícia

Carta com ameaça de massacre causa pânico em universidade paranaense

Em nota, a assessoria da UEPG confirmou que a carta é verídica e que solicitou apoio da vigilância interna e de órgãos de segurança externos
(Foto: DIVULGAÇÃO)

Alunos, funcionários e professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) estão em pânico depois que uma carta com a ameaça de massacre foi encontrada em um dos banheiros da instituição. O bilhete, que estava no campus Uvaranas, remete ao atentado no Colégio Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), e diz que Ponta Grossa vai presenciar a “maior execução de alunos já vista em todo o mundo”.

Em nota, a assessoria da UEPG confirmou que a carta é verídica e que solicitou apoio da vigilância interna e de órgãos de segurança externos. “A Polícia Civil enviou dois investigadores que estão trabalhando no caso. As câmeras de segurança estão sendo analisadas para confirmar o fato e identificar a autoria”, destaca o comunicado da Universidade, ressaltando que agentes de segurança foram deslocados imediatamente até o campus para fazer vistorias.

“Reitera-se que ameaças semelhantes já foram registradas em outras universidades brasileiras e estão sob investigação dos órgãos competentes”, complementa a nota da universidade. O reitor Miguel Sanches Neto pediu calma à comunidade acadêmica e agradeceu ao empenho dos agentes universitários e das polícias Civil e Militar. No fim da tarde, mais informações serão repassadas à imprensa em entrevista coletiva com representantes da reitoria.