Cotidiano

Canil de Cianorte é o primeiro em apreensões de armas

Mesmo com pouco efetivo, equipe do local se destacou nas atuações do ano passado
["Policiais do Canil com Ringo, novo integrante da equipe que tem apenas oito meses ",""," ",""] (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

A equipe do Canil da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (5ª CIPM) de Cianorte ficou em primeiro lugar em apreensões de armas em 2017, frente a outros 20 canis distribuídos pelo estado. No total, foram 36 armas localizadas com apoio do grupo. O Canil também se destacou nas apreensões de drogas, ficando em terceiro lugar, com 25,9 kg de cocaína encontrados.

Os resultados foram divulgados nesta semana e representam a boa atuação da PM de Cianorte, que detém o menor canil do Paraná, com apenas dois policiais, os soldados Jonas Anizelli e João Francisco Strozake, que são responsáveis pelo treinamento dos cães e por toda a manutenção dos animais e do local. Atualmente, o Canil da 5ª CIPM conta com quatro cães policiais: Taz e Thor, da raça Pastor Belga Malinois, especializados no faro de entorpecentes e rádio patrulhamento; Betânia, da raça Bloodhound, que trabalha com busca de pessoas e o recém-chegado Ringo, Pastor Alemão que ainda está em treinamento e também vai atuar na localização de pessoas.

Os cães atuam em toda a região Noroeste, em apoio a outras equipes. Este ano, o canil local já participou de ocorrências em Loanda, Tapira, Campo Mourão e outras cidades. No ano passado, o Canil da 5ª CIPM foi destaque no IV Campeonato de Cães de Faro de Entorpecentes, conquistando o primeiro lugar geral com o cão Taz, conduzido pelo soldado Strozake.

A rotina de trabalho dos cães começa cedo. Eles são estimulados a conviver com barulho e movimentação ainda filhotes, depois passam a participar dos treinamentos com foco determinado, dependendo da raça. Para o faro de entorpecentes, os cachorros treinam cerca de três meses antes de iniciar o trabalho; já para a localização de pessoas o treinamento dura cerca de um ano.

Os cães realizam atividades de aprimoramento mais de uma vez por semana, de acordo com a escala de trabalho, e fazem patrulhamento com a equipe. Além disso, atuam como apoio em operações, grandes eventos e ocorrências diárias. Os cães policiais também mostram seu trabalho em apresentações realizadas periodicamente.

NOVOS INTEGRANTES

Há cerca de 40 dias, o Canil da 5ª CIPM está com novos integrantes, que ficarão temporariamente no local até serem transferidos para outros canis do estado. Os filhotes são de Betânia, que está de “licença maternidade” e deve ficar parada por mais algumas semanas. Ela está amamentando cinco filhotes da raça Bloodhound, que já estão sendo estimulados para trabalhar na busca de pessoas. Um deles ficará na 5ª CIPM e os outros irão integrar equipes de outros canis. Eles devem ser transferidos no início de junho, segundo o soldado Strozake.

Com o aumento da equipe, o espaço do canil está pequeno e uma nova sede já está em construção na 5ª CIPM. A obra está sendo realizada em parceria com o Ministério do Trabalho, com recursos de multas trabalhistas. Por isso, não há previsão de quando a obra será concluída.