Saúde

Câncer de mama é o que mais acomete mulheres em Cianorte

No mês da campanha nacional de luta contra o câncer de mama, Outubro Rosa, dados levantados junto ao Sistema de Informações sobre Mortalidade da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) mostram que em um ano, o número de mortes ocasionadas pela doença dobrou em Cianorte. Comparado a outro tumor que afeta mulheres adultas - o câncer do colo de útero - o de mama é o que mais acomete as pacientes.

Enquanto o câncer de mama apresentou índices elevados, o de mortes decorrentes de tumores uterinos caiu significativamente no ano passado. Os dados da 13ª Regional de Saúde acompanham a média estadual. De acordo com o levantamento da Sesa, a Paraná tem hoje 133 mamógrafos à disposição do Sistema Público.

Em 2012 foram realizadas 353.638 mamografias. Em 2013 este número cresceu para 370.988 mamografias e 63.445 ultrassonografias de mama. No ano passado, 825 pessoas morreram no estado em decorrência do câncer de mama, ante 818 mortes registradas em 2012.

CAUSAS

O INCA (Instituto Nacional do Câncer) estima que, em 2014, mais de 58 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. Os principais fatores relacionados à doença são: obesidade, sedentarismo e consumo de bebida alcoólica; além de causas hormonais e genéticas, como, por exemplo, o histórico de câncer na família.

TRATAMENTO

De acordo com a enfermeira chefe de Atenção Primária da 13ª Regional, Sandra Cristina Farias, o diagnóstico precoce ainda é a melhor maneira de evitar o desenvolvimento da doença. No entanto, infelizmente, muitas mulheres ainda descobrem o tumor em estágio avançado. “Todas as mulheres acima dos 40 anos precisam fazer a mamografia de rotina. Qualquer unidade de saúde está apta a solicitar o exame”, acrescenta.

Todos os serviços de diagnóstico são oferecidos pelo SUS. Uma vez apontado o resultado positivo do exame, a paciente imediatamente inicia o processo de TFD (Tratamento Fora de Domicilio). “Essa paciente então é encaminhada a um centro de referência em tratamento, que no caso de Cianorte, fica em Maringá”, comenta Sandra.

A enfermeira lembra também que em muitos casos, é comum a mastectomia (retirada da mama) como forma de prevenir o avanço da doença. O tratamento acontece de acordo com o estágio da doença, explica Sandra. “Por isso o autoexame na mama ainda é o principal mecanismo do diagnostico precoce”, orienta.

 

Divulgação

Mamografia é o principal exame realizado para diagnóstico correto