Estado

Bombeiros recebem plataformas para combate a incêndio em grandes alturas

Plataformas contam com escada e tanque de água com capacidade para quatro mil litros (Foto: AEN )

O Corpo de Bombeiros do Paraná recebeu nesta segunda-feira (7) duas novas plataformas skylift, utilizadas no combate a incêndios em grandes alturas. A entrega dos novos equipamentos foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, como parte das comemorações pelos 107 anos da corporação.

As duas plataformas se somam a outra já entregue em julho. O investimento total nas três unidades foi de R$ 10,5 milhões.

As plataformas contam com escada e tanque de água com capacidade para quatro mil litros e foram adquiridas da Bronto Skylift, empresa finlandesa que venceu o processo licitatório. Elas alcançam até 54 metros de altura (um prédio de 18 andares) e ficarão em Curitiba, Londrina e Maringá, cidades mais verticais do Estado.

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, os bombeiros do Paraná trabalhavam com equipamentos defasados de mais de duas décadas. “As plataformas fazem parte do processo de modernização da corporação. A força física e a técnica são muito importantes, mas os equipamentos são fundamentais. O Paraná não comprava caminhões com escada mecânica desde 1995”, afirmou.

Ratinho Junior também lembrou que o Corpo de Bombeiros do Paraná precisa ser equipado com frequência porque, além da cobertura diária nas 399 cidades do Estado, tem auxiliado missões nacionais, como as operações de salvamento em Brumadinho (MG), após o rompimento de uma barragem de rejeitos da mineração, e nos incêndios da Amazônia (região Norte).

POTENCIAL

O coronel Samuel Prestes, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, explicou que as plataformas são idênticas às utilizadas no combate ao incêndio que destruiu boa parte da Catedral de Notre-Dame, em Paris, na França, em maio. Poucos Estados brasileiros dispõem dessa tecnologia para situações de emergência. “São caminhões diferenciados porque também são bombas-tanques, possuem capacidade de jogar água, podem iniciar o trabalho sozinhos num incêndio de grandes proporções”, destacou.

Prestes também citou que as plataformas skylift podem receber água de outras viaturas e têm uma bomba de 750 galões por minuto de vazão para monitoramento do incêndio. “Ele não joga água apenas pelo esguicho principal, mas por linhas de mangueira saindo de dez bocas de expedição”, complementou.

CAMINHÕES-TANQUE

As plataformas fazem parte da reestruturação do Corpo de Bombeiros, iniciada neste ano, que conta também com a aquisição de 35 novos caminhões-tanque modelo ABRT (Auto Bomba Tanque e Resgate). O investimento foi de R$ 22 milhões. Oito já foram entregues em todas as regiões do Paraná. Eles substituirão alguns caminhões da década de 70 ainda utilizados no Estado.

“Com as plataformas e caminhões-tanque, nós recuperamos a capacidade de investimento do Estado nos bombeiros. Essa estratégia se soma a um projeto de recapacitação das viaturas atuais para aumentar a sua vida útil de 15 para 20 anos”, complementou Prestes.