Saúde

Boletim confirma terceira morte por dengue no Paraná

(Foto: AEN)

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou, nesta terça-feira (9), 530 novos casos de dengue no Estado, de acordo com o boletim do órgão. O balanço desta semana indica o total de 2.553 casos da doença, contra 2.023 na semana anterior.

Também foi confirmada uma morte por dengue em Cascavel – uma mulher de 80 anos, portadora de hipertensão arterial e diabetes, que contraiu a doença na cidade onde residia. Agora, são três mortes causadas pela doença no Estado. Os outros dois casos foram registrados em Londrina, em pessoas que moravam no município.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, destaca que a dengue é enfrentada com ações em parceria com os municípios e com apoio de todas as Regionais de Saúde. “Nossa mobilização é permanente, com atividades de orientação de combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zíka vírus em todas as cidades. Mas, precisamos da ajuda da população para a eliminação de focos, mantendo os quintais e terrenos limpos, sem lixo acumulado e sem recipientes com água parada”, alertou.

A médica veterinária da Secretaria da Saúde, Ivana Belmonte, explica que além da remoção de criadouros, um trabalho mais aprofundado é feito nos municípios. “Diante dos casos notificados, as equipes de Vigilância fazem a busca ativa por focos e criadouros em um raio de nove quarteirões do local de contaminação”.

O Paraná também registrou o primeiro caso autóctone de Zika Vírus, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Um homem, de 37 anos, contraiu a forma leve da doença e passa bem.

Incidência

A incidência da dengue no Estado é de 21,74 casos por 100 mil habitantes. O Ministério da Saúde classifica como baixa incidência quando o número de casos autóctones é menor do que 100 por 100 mil habitantes.

Os municípios com maior incidência de dengue são: Japurá, Francisco Alves, Lupionópolis, Uraí, Santa Mariana, Itambé, Rancho Alegre, Leópolis, Abatiá, Cafeara, Moreira Sales e Santo Antônio do Paraíso.

Seguem em risco de epidemia 78 municípios e 117 estão em estado de alerta.