Saúde

Beto Richa anuncia R$ 54 milhões para hospital e unidades de saúde em Curitiba

O governador Beto Richa anunciou nesta segunda-feira (15/07) investimentos de R$ 54,2 milhões para a área da saúde de Curitiba e Região Metropolitana. Deste total, R$ 30 milhões serão aplicados na construção do Hospital Municipal da Zona Norte, outros R$ 18 milhões irão para a construção de um centro de atendimentos especializados e com os R$ 6,2 milhões restantes serão construídas cinco unidades básicas de saúde na capital.

Segundo Beto Richa, "estamos mais uma vez cumprindo o nosso compromisso de melhorar a qualidade de vida dos paranaenses, em especial o atendimento à saúde da população de Curitiba e região”. Os protocolos de intenção foram assinados em solenidade no Palácio Iguaçu, em Curitiba, com a presença do secretário estadual de Saúde, Michele Caputo Neto, do secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda, e o secretário municipal de Governo, Ricardo MacDonald Ghisi.

O governador ressaltou os avanços do Paraná na área da saúde. Ele citou os números divulgados pelo Ministério da Saúde, que apontam o Paraná, ao lado de Santa Catarina, como os que têm as melhores ações em saúde no país. “O Paraná é o Estado que mais reduziu a mortalidade materna. Conseguimos alcançar a menor taxa de mortalidade infantil da nossa história”, destacou. Ele ressaltou, também, que o Paraná passou do 10.º para o 4.º lugar no número de transplantes realizados.

“Graças ao orçamento destinado à área da saúde, melhoramos o atendimento com ações em todas as regiões do Paraná”, disse o secretário da Saúde, Caputo Neto. Neste ano a área da saúde teve um aporte de R$ 390 milhões em seu orçamento, chegando a R$ 3,2 bilhões para 2013.

Para MacDonald Ghisi, a parceria entre Estado e município garante avanços para a população. “Temos que trabalhar em conjunto em pontos importantes como a saúde, a educação e o transporte, para que o melhor seja feito”, afirmou.

HOSPITAL

O novo hospital será construído no Bairro Santa Cândida, na zona norte de Curitiba. Serão 200 leitos, dos quais 30 para unidades de terapia intensiva (UTI). O hospital será especializado em atendimento a urgências e emergências e atenderá cerca de 2 milhões de pacientes da capital e de municípios ao norte da Região Metropolitana.

“Toda a população será beneficiada, pois essa nova unidade hospitalar irá desafogar os hospitais que hoje fazem este tipo de atendimento”, afirmou Caputo Neto. De acordo com Adriano Massuda, atualmente apenas os hospitais Evangélico, Cajuru e do Trabalhador atendem urgências e emergências. “Esse novo hospital é uma reivindicação antiga da população”, disse.

O custo de construção do hospital está previsto em cerca de R$ 60 milhões. O Paraná repassa praticamente a metade do investimento necessário. A outra metade virá do Governo Federal. “O anuncio do governador é absolutamente importante para que este projeto seja efetivado”, afirmou Massuda.

Durante a solenidade foi assinada uma resolução que cria o grupo de trabalho com representantes do Estado e do município para elaborar o projeto de construção e implantação do hospital. O projeto deve ser finalizado até o ano que vem, quando será lançada a licitação da obra.

CENTRO DE ESPECIALIDADES

O novo centro de especialidades deverá ser construído no mesmo local do hospital da zona norte, próximo a Colombo. São R$ 18 milhões para construção e compra de equipamentos do centro, que fará consultas, exames especializados e cirurgias eletivas. “Será uma contribuição importante para os hospitais da capital, pois os pacientes vão fazer todos os exames que precisam ali mesmo”, explicou Caputo Neto.

O centro de especialidades será mantido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde de Curitiba e Região Metropolitana. "Um sonho para nós, lideranças comunitárias, pois são anúncios importantes, de instituições que irão beneficiar toda a população da região norte", salientou Nilson Pereira, presidente da Federação das Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana (Femoclam). De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, cerca de 30% dos pacientes que têm atendimento em hospitais da capital são oriundos da região metropolitana.

UNIDADES DE SAÚDE

Dos investimentos anunciados pelo governador, R$ 6,2 milhões são para a construção de cinco Unidades da Saúde da Família: Campo Alegre (Cidade Industrial de Curitiba), Jardim Aliança (Santa Cândida), Coqueiros (Sítio Cercado), Xaxim e Sabará. Os recursos já foram investidos e também se destinam a compra de equipamentos dos espaços. “Essas unidades novas vão atender regiões que estavam sem atendimento”, informou Massuda.

Assim como em Curitiba, o Governo do Estado está investindo no atendimento básico de saúde em todas as regiões do Estado. Somente neste ano, o governador autorizou a construção de 108 unidades básicas, um investimento de R$ 58 milhões.