Meio Ambiente

Apuí: um dos principais córregos que abastece Cianorte, “engole” esgoto

 

Águas de chuvas, enxurradas e de galerias pluviais, esgotos domésticos do conjunto residencial Beatriz Guimarães e de várias propriedades rurais particulares, nas suas margens têm como destino o córrego Apuí. Esse é um dos principais afluentes do ribeirão Bolívar, no qual é feita a captação de água para tratamento e distribuição a 60% da população de Cianorte.

“Desde a nascente, próxima à rodovia do aeroporto de Cianorte até esse local, o córrego Apuí recebe diversos tipos de efluentes É preciso salientar que, devido à porosidade do solo nessa região, ocorre infiltração de esgotos de fossas domésticas que podem contaminar a água do lençol subterrâneo em contato com a nascente”, explica o professor Marcos Trindade Moreira, especialista em ensino de Química.

Moreira, juntamente com demais professores do Colégio Igléa e técnicos da Sanepar de Cianorte, coordena o projeto “Sustentabilidade: da escola ao rio”, que tem por finalidade monitorar a qualidade dos rios que deságuam no Bolívar.

O parecer inicial é resultado da primeira coleta, realizada há uma semana. Em tempo bom e estável a equipe já observou a água poluída por resíduos de detergentes e gorduras, formando uma emulsão leitosa “óleo em água” (tipo O/A). “Em dias de tempo bom, ensolarado, já detectamos presença significativa de detergentes e outros resíduos de lavagens nesse ponto de amostragem no córrego Apuí, fato que torna a água bastante leitosa. Entretanto, devido a chuvas, as concentrações desses efluentes diminuem bastante devido à diluição”, explica Trindade.

Marco Trindade orientou o trabalho das análises físico-químicas e microbiológica da amostra de água, realizadas pelos alunos que fizeram a coleta, no laboratório do Colégio.

Por enquanto, os resultados dessas análises mostraram que a qualidade da água do leito médio do córrego Apuí se encontra “aceitável” para os padrões de tratamento necessários à Estação de Tratamento de Água (ETA), da Sanepar de Cianorte.

O PROJETO


Sustentabilidade: da escola ao rio, é uma iniciativa da Sanepar em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seed/Pr), Colégio Estadual Igléa Grollmann e Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre). Auxiliaram diretamente nas atividades  Marcos R. Gaiotto, especialista em ensino de Geografia;  Luzia C. Bueno e Eva Cristina C. Gonzales Kochem, ambas especialistas em Gestão do Meio Ambiente e Educação Socioambiental da Sanepar de Cianorte; Juliana Gonçalves Brandani, tecnóloga em Química Ambiental pela UTFPR e especialista em Gestão do Meio Ambiente e Educação Socioambiental da Sanepar de Curitiba e Eduardo Baptista, geógrafo e gerente de projetos da Unilivre.