Saúde

Amenorte tem 364 casos de dengue confirmados

Cianorte é a cidade com maior número de registros: 267 casos
Secretaria de Saúde de Rondon está fazendo aplicação de inseticida nos bairros através de bombas costais (Foto: Divulgação/Prefeitura de Rodon)

De acordo com dados divulgados pelo último boletim de dengue da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na região que compreende os 11 municípios que fazem parte da Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Paraná (Amenorte) foram registrados 364 casos de dengue confirmados. Além disso, foram notificados 1.242 suspeitas da doença. Cianorte, a maior cidade da região, tem 267 registros confirmados, mais da metade dos casos.

Segundo os dados disponibilizados pela Sesa, 103 municípios do Paraná estão em situação de risco de epidemia de dengue, ou seja, 25,8% do estado, em relação ao Índice de Infestação Predial (IIP). A cidade do Paraná com maior índice é Terra Boa com 14,80.

Na região, Indianópolis tem índice mais alto, em torno de 6,3. Seguida de Cidade Gaúcha com 4,6 e Rondon com 4,1. Todas as cidades da região apresentam condições de infestação.

Outros 160 municípios do estado estão em alerta e 114 estão em situação satisfatória. Além disso, 20 municípios não enviaram informação referente ao monitoramento entomológico e dois municípios realizaram monitoramento por armadilhas.

Segundo informações da Sesa, das 19 estações meteorológicas analisadas na Semana Epidemiológica 06/2020 com relação às condições climáticas favoráveis à reprodução e desenvolvimento de criadouros e dispersão do mosquito Aedes aegypti, seis delas possuem risco médio e 13 risco alto de desenvolvimento. A região Amenorte é uma das que apresentam risco climático da dengue alto.

Morte em Rondon

O município Rondon teve a primeira morte de dengue registrada na região. Maria de Lourdes Pinto do Nascimento, de 66 anos, faleceu no dia 12 de janeiro devido a um quadro de dengue agravado devido à hipertensão e diabetes, de acordo com o setor de epidemiologia da Secretaria de Saúde de Rondon.

Segundo informações da Sesa, em crianças e idosos o vírus da dengue pode interagir com doenças pré-existentes gerando um quadro mais grave e maiores complicações nas condições clínicas de saúde da pessoa.

Maria de Lourdes se sentiu mal durante o sábado à tarde, 11 de janeiro, e foi internada no Hospital de Rondon. Durante a noite, ela foi encaminhada para o Hospital Santa Casa, onde faleceu no dia seguinte.

A paciente era moradora de Rondon, mas sentiu os sintomas ao retornar de uma viagem a São Paulo, local onde teria contraído a doença.

A Secretaria Municipal de Saúde Rondon realiza trabalhos na cidade para conter os criadouros da dengue e reduzir o número de notificações.

No boletim da Sesa a informação foi divulgada no dia 28 de janeiro, devido aos exames necessários para confirmação. De acordo com o último boletim, divulgado na última terça-feira, 11, Rondon possui 9.534 habitantes e 45 notificações de dengue. Foram quatro casos confirmados e um óbito.