Estado

92% dos municípios do Paraná têm levantamento sobre a dengue

Quase 1/3 das cidades está em estado de alerta. E em cerca de 5% há risco de surto e demanda ações emergenciais
O índice é resultado da comparação do número de imóveis visitados e a quantidade de focos com larvas do mosquito encontrados nas visitas (Foto: DIVULGAÇÃO / SESA)

Até terça-feira (28), 92% dos municípios do Paraná já haviam feito o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, para os meses de outubro e novembro de 2017. O objetivo é apresentar o risco de transmissão destas doenças devido à presença do vetor.

O índice é resultado da comparação entre o número de imóveis visitados pelos agentes de saúde e a quantidade de focos com larvas do mosquito encontrados nas visitas. “O Governo do Estado incentiva constantemente as prefeituras para que façam esse monitoramento. Ele é fundamental para o planejamento de ações de prevenção e controle da dengue”, explica a chefe da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde, Ivana Belmonte.

Dos 368 municípios que realizaram o LIRAa, 58% apresentaram índices menores que 1 (231 municípios), 29% ficaram entre 1 e 3,99 (117 municípios), e 5% tiveram resultados acima 4 (20 municípios).

O resultado abaixo de 1 é considerado fora de perigo (menos de uma casa infestada para cada 100 pesquisadas), de 1 a 3,9% é estado de alerta (de uma a três casas infestadas para cada 100 pesquisadas), e acima de 4% há risco de surto e demanda ações emergenciais (quatro ou mais casas infestadas para cada 100 pesquisadas).

CUIDADO

A recomendação é não deixar focos de água parada e organizar uma rotina de limpeza semanal das residências e locais de trabalho. “Os municípios que apresentaram índices maiores do que quatro devem se precaver. Mesmo que não apresentem registros de casos de doenças transmitidas pelo mosquito, o risco existe e deve ser combatido com a eliminação dos focos”, enfatiza Ivana.

De agosto de 2017 até 21 de novembro, o Paraná registrou 191 casos de dengue, 186 deles autóctones e cinco importados. Houve dois registros de chikungunya e não foi registrado nenhum caso de zika no período. Mais informações em: http://www.dengue.pr.gov.br/.

Confira os índices nos municípios:

Municípios com índice acima de 4: Jacarezinho, Paranaguá, Capanema, Nova Aurora, Douradina, Santa Helena, São José das Palmeiras, Guaíra, Amaporã, Lupionópolis, Dois Vizinhos, São Miguel do Iguaçu, Cidade Gaúcha, Londrina, Borrazópolis, Grandes Rios, Campo Mourão, Mamborê, Diamante d’Oeste e Maripá.

Municípios que não apresentaram o LIRAa: Guaraqueçaba, Bocaiuva do Sul, Campo Magro, Contenda, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Tunas do Paraná, Imbituva, Irati, Goioxim, Reserva do Iguaçu, Itaipulândia, Medianeira, Perobal, Santa Fé, Cambé, Guaraci, Jataizinho, Miraselva, Pitangueiras, Prado Ferreira, Jaboti, Japira, Ribeirão Claro, Reserva, Ventania, Cândido de Abreu, Jardim Alegre e Manoel Ribas.