Cidades

20 mil cianortenses podem ter o CPF suspenso sem a biometria

Os eleitores que não fizerem o recadastramento biométrico obrigatório terão o título eleitoral cancelado
Os atendimentos para a biometria começaram em abril em Cianorte, para os eleitores locais e das cidades da região (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

Cianorte
Da redação

Há poucos dias úteis do fim do prazo para os eleitores fazerem o recadastramento biométrico e se manterem em dia com a justiça eleitoral, cerca de 20 mil cianortenses ainda não estão regularizados. Nas cidades da região, o número é ainda mais preocupante. Dos 20 mil eleitores de Indianópolis, São Tomé, Japurá, Jussara e São Manoel do Paraná, cerca de um quarto ainda não compareceu ao fórum eleitoral.

Quem não fizer o recadastramento, terá o título eleitoral cancelado e pode sofrer uma série de sanções, inclusive a suspensão do Cadastro de Pessoa Física (CPF). De acordo com a Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a Receita Federal realiza, periodicamente, rotinas voltadas à gestão do CPF, por meio dos dados do Cadastro Eleitoral. Desta forma, o CPF será suspenso quando a inscrição eleitoral estiver cancelada ou com inconsistência dos dados cadastrais. 

A suspensão do CPF pode impedir o eleitor de fazer compras em determinadas empresas e pode acarretar no bloqueio das contas bancárias. A exceção ocorre com os eleitores maiores de setenta anos, que não terão o CPF cancelado, mas podem perder benefícios como aposentadoria.

Segundo o chefe do Cartório Eleitoral de Cianorte, Fernando Cesar Crinchev, quem não realizar o procedimento terá uma série de consequências. “Além de o eleitor ficar sem o título já nas próximas eleições, ainda terá CPF cancelado, perderá o direito de participar de concursos públicos, de tirar passaportes, de realizar empréstimos bancários e de receber benefícios como o Bolsa Família e a aposentadoria”, alerta. O cadastro biométrico obrigatório ainda irá compor o banco de dados da Justiça Eleitoral para a elaboração de um documento único para o cidadão. “É imprescindível que todos procurem o serviço, inclusive os idosos”, completa.

Esta foi a última semana em que o fórum eleitoral de Cianorte também atendeu com horários agendados previamente. A partir da semana que vem, o atendimento será por ordem de chegada. Durante o dia, o movimento no cartório eleitoral tem sido baixo. No feriado municipal do dia 26 de julho, apenas 530 eleitores compareceram para o recadastramento. Segundo Crinchev, eram esperados pelo menos 650. “Diante disso perdemos a chance de abrir alguns finais de semana do mês para atendimento”, explica.

A capacidade de atendimento do cartório eleitoral de Cianorte é de 800 por dia, mas o número não chega a 500. O juiz da Zona Eleitoral 88, que corresponde aos eleitores cianortenses, Bruno Henrique Golon, explica que o local pode não dar conta de atender a todos nos últimos dias. “Se todo mundo deixar para última hora vai ficar complicado para o pessoal se organizar para atender a todos”, afirma.

O prazo termina no dia 25 de agosto e não será prorrogado, segundo o chefe do Cartório Eleitoral. Em Cianorte, pelo menos 53.491 eleitores devem fazer o recadastramento, que dura, em média, de 15 a 20 minutos. O atendimento no guichê envolve a atualização dos dados cadastrais, a captura de uma foto e o registro das digitais. É necessário levar comprovante de residência, documento pessoal e título de eleitor. A sede do Fórum Eleitoral de Cianorte fica na avenida, Goiás, 51, próximo a prefeitura e atende de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Para acompanhar o movimento e as notícias locais sobre o assunto, acesso o página do facebook “Recadastramento biométrico de Cianorte”.